quarta-feira, 23 de novembro de 2011

SAUDADES DO MEU PAI - Théo Drummond -


Sinto falta de ti e um grande remorso
por não te ter ouvido o quanto deveria.
Eras o espelho no qual poderia ter me olhado
e transformado minha estúpida inexperiência
em algo que valesse a pena.
Eras a mão que pressionando levemente meu ombro
tentava me apontar um rumo sem exigir que o seguisse.
Eras o olhar que olhava longe
para me mostrar ser possível ir até lá.
Eras a voz calma que conseguia abafar a estridência
dos meus gritos quando eu sentia a raiva dos que não sabem entender.
Eras o espantalho dos meus medos.
Eras o silêncio que tranqüiliza, afaga e relaxa.
Eras a luz na escuridão a afugentar meus fantasmas.
Eras o calor da presença, o muro onde podia me apoiar.
Eras a água que me regava, a árvore que me dava sombra,
a casa que me protegia dos ventos e da chuva.
Eras a disfarçada fortaleza onde encontrava sempre
os portões abertos para me receber e proteger.
Eras “o que estava por perto”, como que por mera
casualidade, em todos os meus instantes de fraqueza.
Eras o companheiro perfeito que no pequeno barco
me ensinava o que era o mar.
Eras, na verdade, meu único amigo...

Hoje vejo que te perdi porque não quis te ter
na plenitude do que me oferecias.
Hoje sinto quanto a mais poderia ter aprendido contigo
e quanto a menos com isso teria sofrido.

Pequeno e inútil príncipe que julguei ser, hoje choro
ao perceber que não te aproveitei, que não te usufruí
pela tola razão de imaginar-te eterno.

segunda-feira, 21 de novembro de 2011

POESIA BÁLSAMO PARA MINHA ALMA


oesia... Bálsamo para a minha alma
(OlhosDe£in¢e)

Momentos revistos
Lembranças recuperadas
Dão aos meus olhos
O brilho da saudade
É neste instante que faço
Da poesia a porta-voz de minha alma.

Na poesia estreito a saudade
Encanto-me em versar a vida
Embarco nos versos de amor
Flutuo nos sonhos que delineo.

Poesia, nela desnudo a minha alma
Faço-a confidente
Dos meus mais sentidos sentimentos
Dos meus sonhos desvairados
Da minha crença no amor.

Poesia, amiga de meu sentir.

Nas letras que aglutino
Surgem versos cantando
A vida , a saudade,
o lamento da dor quando
Presencio injustiças.

É na poesia que
Descerro a cortina do meu coração
Apresentando meus sentimentos
Ora em esplendorosa harmonia
Vivaz como o pássaro liberto
Ora em compasso de tristeza
Em lamentos doloridos
Fustigados pela dor do amor.

Poesia... bálsamo para a minha alma!

MADRUGADA - Olhos delince


Madrugada fria...
Luzes salpicam os prédios,
uma festa para os olhos
de uma sonhadora.

Observo o acender e
o apagar das luzes,
penso que em cada janela
uma cena se desenrola.
A minha imaginação desperta.
a vontade de escrever..

Em minha varanda, o orvalho,
já se faz presente nas begônias
que repousam na floreira.
Vou encenando histórias...
Enquanto esboço sorrisos marotos,
ora de ternura, ora irônico e
assim vou delineando os protagonistas
dessa madrugada fria .

Uma estrela cadente
rabisca o céu...
De imediato faço
um pedido secreto!

Madrugada fria...
Sinto a falta de um corpo
para me aquecer,
um roçar de lábios em meu pescoço
e fortes braços para me sentir
viva nos sentimentos
e no prazer de mulher!

Madrugada fria...
O tempo passa...
As luzes vão se ausentando,
imagino que em cada janela
a luz se apagou,
porque houve um final,
com a vitória do amor
tendo como prêmio....
um adormecer entrelaçados em pernas
e corpos suados depois de
momentos de amor!

Recolho o meu olhar
das luzes quase findas,
procuro pelo meu quarto,
que abriga a cama
que me fará sonhar!

Boa noite Lua...
Boa noite estrelas...
Boa noite sonhos...
Boa noite para você, que me lê!

POETAS E POETISAS VIRTUAIS - Olhos de Lince-


De repente...
Estão vestidos de sensibilidade
e sem notar escrevem versos
carregados de amor , de angústias,
de decepções, de carinhos e de esperanças.
Seus momentos solitários são
transformados em poemas.

De repente...
Na penumbra do quarto , escritório ou sala,
lá estão os dedos ágeis a escrever
palavras ditadas pela alma,
por momentos vividos
em meio a saudade ,
a angústia ou a esperança.

De repente...
Verdades são escritas,
sonhos são enfileirados,
a sensibilidade explode,
o coração acelera
e a alma sorri.

De repente...
Surgem na tela páginas coloridas,
com músicas a emoldurar
lindos poemas,
que acabam sendo identificados
como um momento real
do leitor virtual.

De repente...
Os versos se transformam em poemas,
seguem viagens por telas diversas,
por países distantes,
em idiomas diferentes...

De repente...
O poeta ganha espaço...
Seus versos a cada dia
vão ficando conhecidos,
seu correio eletrônico solicitado
e carinhos chegam
embrulhados em sorrisos virtuais,
arrematados com fitas de carinhos.

Poetas virtuais...
Que faz do mundo cibernético
uma cordilheira de sonhos,
tão próximos da realidade,
através da sensibilidade da alma.

Poetas virtuais...
Que do carinho constrói o sonho,
que da reflexão faz o questionamento,
que da sensibilidade ilumina o amor,
que da sinceridade de um momento vivido
consegue nublar um olhar de saudade,
ao mesmo tempo que rouba
um sorriso de esperança
daquele que se torna seu leitor!

Poetas virtuais...
Não parem...
Continuem a encantar

ECOS DO CORAÇÃO - MARILDA DIORIO -


Silêncio! Silêncio!
Quero ouvir o eco que vem do coração
Quero sentir a saudade soluçando
Nas lágrimas brilhantes de um tempo feliz.

Silêncio! Silêncio!
Não perturbe o momento especial
De quem fecha os olhos
Para ouvir as notas musicais
Solfejando em harmonia o amor
Que um dia floriu as paredes do coração.

Silêncio! Silêncio!
O eco se faz vibrante nos acordes
Do chamamento das lembranças
Que em devaneios ritmados
Bailam nos olhos
De quem vive para amar...

Silêncio! Silêncio!
Ouça... Ouça...
O eco feliz de um amor vivenciado
Entre dois corações
Que hoje distantes
Respondem pelo piscar de estrelas
Quando as almas se encontram
Para sonhar no colchão dos desejos.

domingo, 20 de novembro de 2011

ANOS VIVIDOS - OLHOS DELINCE -


Poema intimista

Anos vividos
Marilda Diorio (OlhosDe£in¢e)


Tantos anos idos, vividos em corbelhas de alegrias,
em tochas de tristeza, à procura da escada da sabedoria.
Anos em que se vão armazenando histórias.

São tantos anos deixados para trás,
empilhados no recanto do aprendizado,
descortinando aos poucos, em meu coração e em minha alma,
a verdade sem enfeites e sem dúbias aparências.

Tantos anos escrevendo os capítulos da vida,
estocando vivências comuns, especiais,
conhecendo em retalhos a vida,
aglutinando amores em suas diferentes formas.

Anos vividos, visões dilatas pela lei da vida,
expondo em turbilhão os sentimentos,
escoando as sensações doídas, lapidando-as
na vertente do coração.

Tantos anos vividos construindo a estrada da vida,
para chegar ao outono com a leveza da maturidade,
acomodando os sonhos, fervilhando a esperança e
repassando as lições aprendidas aos herdeiros de sangue.

Tantos anos vividos transformando
a bagagem da vida, cada vez mais leve,
colhendo as flores das sementes plantadas
em toda uma vida.

Acordar com a luz do sol ou com
o som da chuva na vidraça, não importa!
O que importa é o amor habitando o coração
e a paz reluzindo na alma.

É chegada a hora de caminhar
com liberdade de escolhas, trazendo no olhar
o brilho de quem passou pela vida
deixando boas lembranças.

FALTA DE VOCÊ - OLHOS DELINCE -


falta de você
Marilda Diorio(OlhosDe£in¢e)

Na cálida e tênue luz
que ilumina o meu coração
absorvo-me em lembranças
recentes em que
o sorriso era constante,
o aconchego mais assíduo
e a esperança caminhava
a passos largos e firmes
em direção de um lindo sonho
de amor.

A madrugada, telespectadora
de nossos momentos de carinhos,
de conversas que diziam do
nosso dia-a-dia, ouvinte como eu
de sua voz em canções
que aveludadamente
encantavam o meu sonhar,
tornou-se silenciosa pela falta de você.

Um dia, uma noite,
sem a sua presença,
fere o meu coração,
alfineta a minha alma,
e me faz solitária
em noite longa sem estrelas.

Em meus momentos solitários
sentindo a falta de você,
encontro-me a reviver
as juras espontâneas
de um amor que nasceu
nas valas da solidão e
tornou-se luz em nossos corações.

Este amor que me alimenta,
que me acarinha e
que não pára de crescer
a cada novo encontro,
me torna forte e guerreira
ao lado de você !

A esperança é vida
e minha vida é você !

CONVERSA ÍNTIMA - OLHOS DE LINCE


Amante do silêncio da noite
sempre serei...
É no silêncio da madrugada
que converso com o meu EU.

Busco nas tristezas
a dor que meus lamentos
conseguem me ensinar
a diferenciar os sentimentos.

Vou buscar na saudade
os momentos vividos
que ficaram no passado
e que hoje recordo com os olhos nublados.

Momentos que ao folhear
o álbum da saudade,
roubam sorrisos discretos de mim...
Mas que também conseguem colocar
orvalho em meu olhar sonhador!

Remexo na caixa dos sonhos
e vou separando um a um,
os sonhos concluídos,resultados
de lindas histórias a relembrar!

Ainda tenho muitos sonhos,
que enfileirados estão
à espera do momento,
de suas construções...

GENTE LINDA - LEDA LESSA



É preciso estar-se atento para os momentos da vida.
Cada momento é especial.
cada pequena filigrama de vida...
E se pudéssemos ter consciência disso a todo minuto...

Vivenciaríamos a vida de outras formas...
De forma mais intensa, íntegra, detalhada.
Não esqueceríamos de abraçar nossos pais e filhos...
Não deixaríamos pra depois aquele telefonema para o amigo...
Que sempre esteve ao nosso lado em todos os momentos que precisamos...

Não adiaríamos aquela declaração de amor,
que ficou engasgada na garganta...
Por falta de oportunidade ou coragem de dizer...

Cada minuto é tão precioso na vida...
Na vida que temos agora...
Na vida que não sabemos se teremos daqui a dez anos...
Quando talvez ja tenhamos feito tudo o que pensamos .
Ou daqui a dez minutos.

Quando teremos perdido também essa oportunidade.
Mas é essa vida linda que possuímos nesse exato momento...
Que nos abre as portas...
Todas as portas da alma...

Para deixarmos fluir tudo o que somos e sentimos...
Por isso, nesse momento,
Enquanto envio esta mensagem...

E no mágico instante em que você ler esta mensagem,
Esteja certo que eu me sinto uma pessoa iluminada...
Pela felicidade de poder olhar ao meu redor...

Prestar atenção na minha vida,
E encontrar você fazendo parte dela...
E poder lhe dizer de coração, nesse momento...
MUITO OBRIGADA POR VOCÊ EXISTIR ...
E POR EXISTIR TAMBÉM, NA MINHA VIDA....

Autora - Leda Lessa

sábado, 12 de novembro de 2011

NAMORAR DEPOIS DOS CINQUENTA


Em nossa idade, depois do meio
século, o amor já percorreu estradas,
dobrou esquinas e optou em
encruzilhadas...

Já errou, já acertou, já deslizou,
já se arrependeu e, inevitavelmente,
o tempo se foi.

Viveu-se o amor, perdeu-se o amor,
alguns pelas mãos de Deus, outros
pelo enfraquecimento do viver a
dois.

Hoje o nosso olhar em direção ao
amor continua mais lindo,
pois na longa caminhada dos
sentimentos, aprendemos a somar,
a dividir e a multiplicar, sem
chances de diminuir no
conhecimento
do sentimento do amor .

O amor maduro chega de mansinho e
se aloja em nossa vida, sem tempo
para acabar.

O caminhar a dois é mais serreno, a
cumplicidade existe, o carinho é
mais
espontâneo, não nos inibimos diante
do querer, a sintonia é completa e
as lembranças são depositadas no
álbum das saudades, que
guardamos,
de um tempo que não volta mais .

Namorar na nossa idade é carregar a
ternura no olhar.
O brilho é mais intenso, a vontade
de acertar é mais forte.

A construção do caminhar a dois é a
soma do querer, é o encontro de duas
almas aplaudidas por dois corações
que dividem a emoção de amar.

As pequeninas atitudes, os gestos e
os detalhes são os alimentos que
sustentam este amor.

Viver a dois é a alegria da
companhia, do chamego dengoso,
dos beijos
ainda calientes, dos insinuantes
olhares quando o desejo se
manifesta e
a promessa no olhar de que em todo
amanhecer, será o mais belo bom
dia entre dois seres que
encontraram o amor !

Amar nunca é demais.
Feliz daquele que tem um enorme
coração, capaz de amar, amar, amar
e acima de tudo saber ser amado...
Faça o dia, a tarde, a noite do seu
bem ser memorável.
(Desconheço a Autoria).

quarta-feira, 9 de novembro de 2011

A TURISTA DO VIOLÃO


A Agência de viagens Eros era especializada em grupos para a Europa.
Naquele mês de maio, apareceu no escritório a Isaura. Moça sedutora, graciosa, longos cabelos castanhos, olhos amendoados e feições delicadas. Deveria ter, no máximo, 27 anos.
Desejo uma viagem à Europa de aproximadamente dois meses. Não gostaria de ir só. Vocês têm algum grupo ainda este mês? A voz de Isaura, suave e desinibida, possuía um especial encanto.

Várias excursões estavam programadas para maio, junho, julho. Isaura recusou viajar com o Lions, com a associação do Banco do Brasil e com os médicos do Congresso de Pediatria.

Finalmente Ricardo, dono da agência, lembrou: Paulo Alberto, meu primo, é diretor social do melhor clube de Uberaba. Está organizando uma viagem para a Europa, em junho, com um grupo de fazendeiros, cerca de 30 casais. O programa inclui 12 países, em 55 dias.

Isaura examinou o roteiro, solicitou um crediário e fez uma única pergunta:
- Existe algum inconveniente em levar meu violão?
Nos primeiros dias da viagem, as senhoras, todas de meia idade, zelosas de seus maridos, evitaram maiores papos com a doce e delicada Isaura. Entre Barcelona e Nice, no fundo do ônibus, dedilhando seu violão, Isaura, com sua voz suave e sentimental, começou a cantar baixinho algumas canções. Foi fulminante a quebra de gelo. Serestas, músicas de carnaval, etc,etc...

Um sem fim de pedidos e palmas. Que moça adorável – murmurou dona Marocas, mulher do doutor Honório (dono do cartório). Dona Laura, esposa do Zecão, rico fazendeiro, completou:
- Menina estranha, parece tão triste... Já repararam que até hoje não saiu com o grupo para programas noturnos? Não usa decote. Veste-se com uma freira. Isaura foi o sucesso da viagem.

Atenciosa, tinha sempre pequenas lembranças, como um lenço, um camafeu, uma pulseira ou anel, para suas companheiras de excursão. Não saia à noite, explicou, porque os by nights eram caros para ela.
Levara pouco dinheiro. O grupo protestou, e dona Dalva, mulher do doutor Jaime (que filmava toda a viagem), decidiu:
- De hoje em diante você é convidada do grupo. Assim, pelo menos, retribuimos suas canções. Nas boates, dona Dalva e outras senhoras insistiam com seus maridos para que tirassem Isaura para dançar uma única vez. Isabel, a guia espanhola, não se cansava de repetir:
- No sé lo que hacen los hombres de Brasil, que dejan uma joven tan bella y de prendas soltera. Una santa!

Na Riviera italiana, Isaura fez questão de tomar banho de mar:
-Fiz promessa de mergulhar no Mediterrâneo.
Embora o maiô fosse tradicional, o corpo de Isaura passou a ser o assunto de todos os homens, quando longe das esposas:
- É boa demais! Você reparou nos seios?
- Dava 20 vacas para passar uma noite com ela!
Gradativamente, Isaura passou a ser indispensável: qualquer doença, desavença, confidência ou compra, lá estava ela, sempre incansável em atenções.

Quando a excursão terminou, Isaura prometeu ir a Uberaba visitar a todos e assistir ao filme do doutor Jaime, promessa que cumpriu um mês depois. Por mais que dona Miloca, mulher do seu Rodrigo (dono do supermercado), insistisse, ela fez questão de se hospedar em hotel.
- Não desejo incomodar ninguém.
Isaura não esqueceu de visitar e levar uma lembrança a todos os casais. Por coincidência, os 28 homens da excursão foram ao aeroporto despedir-se de Isaura, que banhada em lágrimas beijou a todos. O avião levantou vôo e Paulo Alberto (primo de Ricardo) fez um pequeno comentário:
- Que alívio! Acho que esta mulher é marciana.

Alguns risos.
- Vamos tomar um café? – convidou Zecão.
Seu Rodrigo, meio sem jeito, mas com uma ponta de orgulho na voz falou:
-Sabem o que aconteceu?
Tive que dar 10 mil reais para Isaura fazer um aborto. Pelo amor de Deus, não comentem. Vejam meu azar: está grávida de dois meses. Uma única vez, numa tarde na Europa, pedindo o maior segredo, me convidou para ir para um programa com ela...
Silêncio total. Todos se entreolharam e o riso amarelo foi-se transformando numa gargalhada que até hoje é famosa em Uberaba. Feitas as contas ali mesmo, no aeroporto, Isaura havia arrecadado de todos (pelo mesmo motivo) 280 mil reais.

Nota: Deu para pagar a excursão à Europa (Ricardo fez um desconto de 10 mil reais), comprar um carrão zero Km e um apartamento.

(AD)

(Presente de Pan - Grécia)
Postado por Encontro de Sonhos às 15:06

MINHA PRECE DE AMOR -Sílvio Cesar -


Meu amor,
não deixe o nosso amor entristecer
POis não pode um grande amor enfraquecer!
Eu deixei nas tuas mãos os sonhos meus
e de ti não quero ouvir,
nennhum adeus!

E foi num mundo de tanta violencia
e tão pouco amor, onde eu
não conheço mais meu pai,
e vejo nos olhos do meu irmão tanto medo,
e no sorriso de meu vizinho tanta desconfiança;
e no gesto de meu inimigo tanto rancor e nenhum perdão!
Foi num mundo de muitos deuses e poucas crenças,
muita ciência e pouca humildade!
Num mundo de grandes e pequenos,
fortes e fracos, ricos e pobres!
Foi num mundo como esse que te encontrei
e te amei!
E quero fazer de ti minha mulher!

Vem, e poe em minhas mãos o coração!
Eu te dei e quero ter o teu perdão!
Faz do amor que existe em nós
amor sem fim!
Paz na terra a quem amou assim!

segunda-feira, 7 de novembro de 2011

O SUSSURRO DE UM TALVEZ - Izaura N. Soares


Talvez um dia eu pense em voltar...
Quem sabe num suspiro silencioso
De um grito abafado em que
Os meus ouvidos não ouçam sussurrar.
Na luta passageira, talvez eu seqüestre o
Teu sonho só para ter você perto de mim.
No agito que emudeceu minha voz
Rosas em pétalas agitam se, e sobre
O meu corpo, o desejo do teu.
Sempre o talvez incomode, perturba,
Por não ter a certeza do nada.
Só de uma coisa, de sentir o meu corpo
Esquentar quando imagino o roçar
Da sua pele no meu pequenino corpo
Fazendo me, balançar.
Um dia, talvez, esse silêncio se transforme
Numa cantoria donde os pássaros assobiam
As mais variadas melodias.
Quem sabe esse talvez, nunca deva existir.
Então... Se o amor é o cântico da vida...
Por que se negar o amor, se ele
É a força que tens em teu caminhar?
Se o sorriso é a brisa que envolve
O brilho de um olhar... Do teu olhar,
O coração também é a estação
Por onde o amor pode chegar!

Já escondi um AMOR com medo de perde-lo


Já escondi um AMOR com medo de perdê-lo, já perdi um
AMOR por escondê-lo...

Já segurei nas mãos de alguém por medo, já tive tanto medo, ao
ponto de nem sentir minhas mãos...
Já expulsei pessoas q amava de minha vida, já me arrependi por
isso...

Já passei noites chorando até pegar no sono, já fui dormir tão
feliz, ao ponto de nem conseguir fechar os olhos...
Já acreditei em amores perfeitos, já descobri q eles não existem...
Já amei pessoas q me decepcionaram, já decepcionei pessoas q
amaram...

Já passei horas na frente do espelho tentando descobrir quem
sou, já tive tanta certeza de mim, ao ponto de querer sumir...
Já menti e me arrependi depois, já falei a verdade e também me
arrependi...
Já fingi não dar importância às pessoas q amava, para mais
tarde chorar quieta em meu canto...
Já sorri chorando lágrimas de tristeza, já chorei de tanto rir...
Já acreditei em pessoas q não valiam a pena, já deixei de
acreditar nas q realmente valiam...
Já tive crises de riso quando não podia... Já quebrei pratos,
copos e vasos, de raiva...

Já senti muita falta de alguém, mas nunca lhe disse...
Já gritei quando deveria calar, já calei quando deveria gritar...
Muitas vezes deixei de falar o q penso para agradar uns, outras
vezes falei o q não pensava para magoar outros...
Já fingi ser o q não sou para agradar uns, já fingi ser o q não sou
para desagradar outros...
Já contei piadas e mais piadas sem graça, apenas para ver um
amigo feliz...
Já inventei histórias com final feliz para dar esperança a quem
precisava...

Já sonhei demais, ao ponto de confundir com a realidade...
Já tive medo do escuro, hoje no escuro "me acho, me agacho,
fico ali"...

Já cai inúmeras vezes achando q não iria me reerguer, já me
reergui inúmeras vezes achando q não cairia mais...
Já liguei para quem não queria apenas para ligar para quem
realmente queria...
Já corri atrás de um carro, por ele levar embora, quem eu
amava...

Já chamei pessoas próximas de "amigo" e descobri q não eram...
Algumas pessoas nunca precisei chamar de nada e sempre foram
e serão especiais para mim...

Não me dêem fórmulas certas, porque eu não espero acertar
sempre...
Não me mostre o q esperam de mim, porque vou seguir meu
coração!...
Não me façam ser o q não sou, não me convidem a ser igual,
porque sinceramente sou diferente!...

Não sei amar pela metade, não sei viver de mentiras, não sei
voar com os pés no chão...
Sou sempre eu mesmo, mas com certeza não serei a mesmo pra
SEMPRE!

Gosto dos venenos mais lentos, das bebidas mais amargas, das
idéias mais insanas, dos pensamentos mais complexos, dos
sentimentos mais fortes ...

Tenho um apetite voraz e os delírios mais loucos.
Você pode até me empurrar de um penhasco q eu vou dizer: - E
daí? EU ADORO VOAR!

PENSANDO EM VOCÊ - Iara Brandão -


Há tempos não penso em você!
Onde estará tudo que senti?
Onde estará os sonhos que sonhei?
Sentimentos manifestados pela vida que o tempo apagou.

Amores nunca deveriam ter fim
Deveriam ser renovados pelo tempo
Solidificados nos sonhos sonhados
Idealizados pelo amor que vivemos.

Mas... Porque tem sempre um “mas” em histórias assim?!
Porque são finalizados muitas vezes com palavras vis?
Tudo que um dia o coração traduziu
Como o mais profundo do amor?

Queria que a nossa história fosse eterna, sagrada
Que vida não mudasse os sentimentos
Que o amor idealizado por outrora
Não fossem hoje lembranças amareladas pelo tempo.

SERENATA DE AMOR - Autor desconhecido



Esta noche me acosté pensando
cuanto te quiero amor
y ni las palabras ni los sueños
fueron suficientes para expresar
ese amor que día a día inunda mi ser
como negar que te amo,
como sacarte de mi mente y de mi corazón,
si lo único que me hace existir eres tú.






Y es que tan solo con tu mirada
yo siento que puedo volar
y conmigo te quiero llevar
tan alto... tan lejos...
para buscar un mundo ideal
donde solo juntos los dos
hagamos nuestros sueños realidad.






Te has convertido en el aire que respiro,
en la luz que mi vida ilumina,
en la canción que quiero cantar,
eres mi sueño, eres mi ilusión,
si lo único que me hace existir eres tú






Hoy la madrugada me descubrió
como siempre pensando en ti
escribiendo una canción de amor
que el viento llevará hasta ti
para así alegrar tu despertar.
Eres el arcoiris que pinta mi cielo,
la rosa que perfuma mi alma,
la dulce voz de mi guitarra,
la sutil lluvia de abril
si lo único que me hace existir eres tú.






Permíteme llevarte hasta el cielo
y en mi castillo de nubes bailar
sin que nada ni nadie nos pueda separar
donde las gaviotas se junten con el sol
y busquen el ocaso de tu mirada
para vivir siempre en esta serenata de amor...

VOCÊ - Vilma Galvão


Hoje ao acordar, senti sua falta,
senti que minha vida, já não era a mesma.
Sem você aqui, nada pode estar por inteiro,
sempre me faltará um pedaço,
sempre me faltará o seus olhos, vigiando o meu dia.
O seu sorriso, refletindo o meu sorrir.
A sua calma, ninando a minha loucura.
O seu carinho, saciando os meus desejos.
A sua presença, completando tudo em mim.

Senti que sem você, eu não posso ficar,
que não conseguiria seguir a vida sem tê-lo ao meu lado.

Você entrou no meu caminho de forma tão repentina,
e em tão pouco tempo, entrou por inteiro...
Mudando tudo,
me devolvendo um felicidade há muito tempo perdida.
Movimentando um lado meu que eu já nem percebia,
o meu lado sonhador e de sentir esperança na vida.

Você conseguiu transformar tudo.
em silêncio, sem nada pedir, sem avisar,
sem medo da minha recusa.
Se instalou em meu coração de uma forma serena,
e quando percebi, já estava te amando.

Senti saudades de você ao acordar,
e esta saudade se arrastou o dia todo,
e por mais que eu tenha tentado,
você não me saiu do pensamento.

Estar te amando assim é bom demais,
não quero deixar de sentir tudo isso,
não vou mais fugir deste sentimento.
Não quero,
não posso,
não preciso fugir mais deste amor,
porque é muito bom,
porque me faz sorrir,
porque me devolve a vida a cada manhã,
porque é tudo o que eu procurei por tanto tempo...

SÓ PORQUE TE AMO......


O coração diz que te quer
A circunstância diz que eu não posso
O coração diz que preciso
A mágoa diz que você não merece
O coração diz que te amo
A razão pergunta:"Por que?"
O meu olhar te chama
E o silêncio te afasta
Fecho os olhos e te sinto aqui
E quando abro, você não está!
Quero tocá-lo, mas sinto somente o vazio
Quero beijá-lo, mas engulo em seco o desejo
Quero ouvir a sua voz
Ouço só um grito:o do silêncio!
Quero chamá-lo e a solidão me cala
Quero você com todos os defeitos
Por que? Por que???
Porque Eu Te Amo!!!

Autor(a): Renata Pereira Almeida________________________

sábado, 29 de outubro de 2011

VOCÊ É MEU DESTINO - Sidnei piedade -


Voce nasceu prá mim eu nasci para voce, pois o amor é sempre assim, como o luar cortando a escuridão iluminando meu coração. Tanta coisa acontece em nosso querer e o coração sem ter noção vai sofrendo e aprendendo...querendo entender , pois és minha emoção e alegria, minha eterna poesia. Sua imagem me fascina esse amor me alucina...sigo meu instinto com sede de amar , coração faminto e por toda vida dona do meu destino. Como é bom estar contigo, de longe posso ouvir o seu coração batendo forte a me chamar...pois és minha fonte de inspiração e beleza que se encontra no meu olhar. Seu corpo ardente misturado ao meu...neste momento tudo é perfeito e não existe nada que nos cause medo, voce é meu destino.. estrela.. vida...enfim tudo prá mim. Sempre estarei com voce onde for... e que seja pura magia o nosso amor...pois amar é aprender a viver.

sexta-feira, 28 de outubro de 2011

PREPARAÇÃO - Fátima Irene Pinto -


Se é verdade que as vicissitudes nos visitam inesperadamente caindo feito guilhotina sobre nossas cabeças, separando-nos abruptamente de tudo o que amávamos e que dava sentido às nossas vidas, também é verdade que somos visitados por golpes de sorte benfazejos que nos trazem realizações surpreendentes com as quais jamais havíamos sonhado.

Se é verdade que passamos longos períodos numa espécie de torpor, sem saber o que fazer e para onde ir, também é verdade que atravessamos fases plenas de motivação, de lucidez, trazendo à tona todo o nosso potencial, realizando grandes coisas em prol de nós mesmos e do mundo que nos cerca.

Se é verdade que conhecemos o valor amargo das derrotas, das humilhações, das perdas, das desilusões e até mesmo a derrocada do amor e do respeito que tínhamos por nós mesmos, também é verdade que todos nós já conhecemos o sabor da vitória, do reconhecimento, das afeições retribuídas, da auto-estima e do auto-respeito em níveis saudáveis.

Se é verdade que neste exato momento há milhares de pessoas chorando uma grande dor, também é verdade que há milhares de pessoas comemorando e recebendo medalhas de alegria no grande "pódium" da vida.

Se é verdade que o mal grassa solto por aí expresso nas mais diversas formas, também é verdade que o Bem se propaga na mesma intensidade, talvez não muito evidente e mais silencioso porque uma das características do Bem, é o de ser humilde e o de não fazer-se notar.

Se é verdade que políticos indígnos e perversos acreditam apenas na vitória do próprio ventre, subvertendo a ética, calando esperanças, aniquilando ideais, vendendo a alma ao diabo na ganância cega e enlouquecida que os faz esquecerem completamente a lei do retorno, também é verdade que dentre eles há homens de bem, que não traem a si próprios, não traem a Pátria nem enganam o povo que os elegeu.

Se é verdade que milhares de irmãozinhos menos favorecidos ainda passam fome e frio esquecidos nas ruas, nos asilos, nos orfanatos, também é verdade que milhares de pessoas, tantas vezes anônimas, saem em sua defesa levando-lhes o alimento, o agasalho, a visita amorosa que lhes devolve a confiança em Deus, na vida e em si mesmos.

Neste exato momento há legiões de anjos humanos anônimos semeando o Bem discretamente, sem nenhum alarde.

É um juíz batendo o martelo e fazendo justiça a um inocente.
É um médico salvando uma vida sem cobrar por isto.
É um cidadão simples repartindo seu almoço.

É alguém adotando uma criança.
É alguém socorrendo um animalzinho doente.
É alguém abrindo uma oportunidade de trabalho a um ex-presidiário.

É alguém doando um órgão.
É alguém levando música e alegria a um hospital de crianças cancerosas.
É alguém ensinando aquilo que sabe, em trabalho voluntário.
É alguém, desde já, separando algum dinheiro para cestas e presentes de natais aos pobrezinhos.

Com certeza, todos estes anjos humanos só puderam despertar porque conheceram muito de perto os grandes sofrimentos e as grandes dores da vida.

Qual árvores que sucumbiram a rigoroso e prolongado inverno, agora se enchem de folhas verdes e tenras para celebrar o grande milagre da vida, com novas flores e novos frutos que serão amorosamente partilhados

Portanto, não lamente nem maldiga a sua dor.
Você, na verdade, foi especialmente chamado e escolhido.
Você está sendo preparado para tornar-se um anjo humano que, aliado a milhares de tantos outros, fará a grande diferença na construção de um mundo bem melhor para si e para todos, até que Papai do Céu o chame para ser um Anjo no "andar de cima".

segunda-feira, 17 de outubro de 2011

VOCÊ - MELLISS


VOCÊ


Você confunde minha vida
enquanto tinge o céu no meu olhar,
desenhando castelos entre as nuvens de chuva,
despertando sentimentos que há em mim ...
Você acende luzes na noite distante,
e mergulha entre as estrelas ocultas no azul,
coloca o mundo inteiro em minhas mãos,
nas promessas sussurradas,
nas palavras silenciadas pelos beijos,
que guardo entre as relíquias de nós dois ...
Você !
Errante e peregrino, deixa pegadas nos
caminhos do meu peito,
some entre as nuvens de lembranças
e nas cortinas de areia,
acha desertos que me enchem de silêncio,
assombra meus castelos com esses medos,
é luz e escuridão,
amor e solidão
paz e ebulição,
tormenta e calmaria,
tristeza e alegria,
tudo e nada
início e fim ....
Você !
É a própria vida
a suspirar de amor,
dentro de mim ...

COMO ESQUECER DE TI? MELLIS -


Reafirmei perante os céus
que eu acharia fácil te esquecer,
e que no outono dos teus olhos
eu jogaria ao vento as folhas mortas,
e queimaria na fogueira da ilusão,
cada momento, cada sentimento,
apagando teu nome do meu coração ...
Mas ...
Como esquecer de ti ,
se levas no teu peito a metade dos
meus sonhos,
se os desejos dos meus beijos
permanecem em tua boca,
e se a minha ilusão, tão terna e louca,
perambula na tarde,
mergulhada nas chamas da paixão !
Jurei aos céus que eu te esqueceria,
e então compreendi que eu só conseguiria,
se um dia eu conseguisse acreditar
que não pertenço a ti ...

CERTEZAS - MARIO QUINTANA


Não quero alguém que morra de amor por mim…
Só preciso de alguém que viva por mim, que queira estar junto de mim, me abraçando.
Não exijo que esse alguém me ame como eu o amo,
quero apenas que me ame, não me importando com que intensidade.
Não tenho a pretensão de que todas as pessoas que gosto, gostem de mim…
Nem que eu faça a falta que elas me fazem, o importante pra mim é saber que eu, em algum momento, fui insubstituível…
E que esse momento será inesquecível..
Só quero que meu sentimento seja valorizado.
Quero sempre poder ter um sorriso estampando em meu rosto, mesmo quando a situação não for muito alegre…
E que esse meu sorriso consiga transmitir paz para os que estiverem ao meu redor.
Quero poder fechar meus olhos e imaginar alguém…
e poder ter a absoluta certeza de que esse alguém também pensa em mim quando fecha os olhos,
que faço falta quando não estou por perto.
Queria ter a certeza de que apesar de minhas renúncias e loucuras,
alguém me valoriza pelo que sou, não pelo que tenho…
Que me veja como um ser humano completo, que abusa demais dos bons
sentimentos que a vida lhe proporciona, que dê valor ao que realmente
importa, que é meu sentimento… e não brinque com ele.
E que esse alguém me peça para que eu nunca mude, para que eu nunca
cresça, para que eu seja sempre eu mesmo.
Não quero brigar com o mundo, mas se um dia isso acontecer, quero ter
forças suficientes para mostrar a ele que o amor existe…
Que ele é superior ao ódio e ao rancor, e que não existe vitória sem humildade e paz.
Quero poder acreditar que mesmo se hoje eu fracassar, amanhã será outro dia,
e se eu não desistir dos meus sonhos e propósitos,
talvez obterei êxito e serei plenamente feliz.
Que eu nunca deixe minha esperança ser abalada por palavras pessimistas…
Que a esperança nunca me pareça um “não” que a gente teima em maquiá-lo de verde e entendê-lo como “sim”.
Quero poder ter a liberdade de dizer o que sinto a uma pessoa, de poder
dizer a alguém o quanto ele é especial e importante pra mim,
sem ter de me preocupar com terceiros…
Sem correr o risco de ferir uma ou mais pessoas com esse sentimento.
Quero, um dia, poder dizer às pessoas que nada foi em vão…
Que o amor existe, que vale a pena se doar às amizades e às pessoas,
que a vida é bela sim, e que eu sempre dei o melhor de mim…
e que valeu a pena.

domingo, 16 de outubro de 2011

TENHO ME VESTIDO DE POESIA PRA CHAMAR SUA ATENÇÃO - Maktub -


Tenho me vestido de poesia para chamar sua atenção...
tenho dito de minha vida... feito louca que sou...
para chamar sua atenção...
tenho me colocado como alvo...
virado a vida de cabeça prá baixo...
lançado setas de amor... cantado em prosa e verso...
tenho me atirado no abismo de mim mesmo
para chamar sua atenção...
nem me conheço mais...
Sou rascunho do que fui um dia... tenho sonhado contigo...
tentado decifrar o amor... e descobri algumas coisas...
sou melhor do que eu era...
sou mais amável hoje...
mais poeta... mais sensível...
aprendi a crer nas pessoas...
Tenho me vestido de fantasias...
e falado uma linguagem que as vezes desconheço
Estou hoje ai dentro... não precisa fugir... não tenha medo !
Só tenho vestido roupagens da alma para chamar sua atenção
porque o amor me tornou menos nu...
tudo prá te dizer que te amo...

**Maktub

terça-feira, 11 de outubro de 2011

NÃO DEIXE PARA MANHÃ - Silvana Mendes -


Amanhã pode ser muito tarde.
Para você dizer que ama,
Para você dizer que perdoa,
Para você dizer que desculpa,
Para você dizer que quer tentar
de novo...

Amanhã pode ser muito tarde
Para você pedir perdão.
Para você dizer:
Desculpe-me...
O erro foi meu!...

O seu amor amanhã pode já
ser inútil.
O seu perdão, amanhã pode
já não ser preciso.
A sua volta, amanhã pode já
não ser esperada...

A sua carta, amanhã pode já
não ser lida.
O seu carinho, amanhã pode já
não ser mais necessário.
O seu abraço, amanhã pode já
não encontrar outros braços.
Porque amanhã pode ser
muito... muito tarde!

Não deixe para amanhã para
dizer: Eu amo você!
Estou com saudades de você!
Perdoe-me!
Desculpe-me!

Está flor é para você!
Você está tão bem!...

Não deixe para amanhã.
O seu sorriso.
O seu abraço.
O seu carinho.
O seu trabalho.
O seu sonho.
A sua ajuda...

Não deixe para amanhã para
perguntar:
Por que você está triste?
O que há com você?

Ei!... venha cá, vamos conversar...
Cadê o seu sorriso?
Ainda tenho chance?
Já percebeu que eu existo?
Por que não começamos de novo?
Estou com você.
Sabe que pode contar comigo?

Cadê os seus sonhos?
Onde está a sua garra?
Lembre-se:
Amanhã pode ser tarde...
Muito tarde!
Procure. Vá atrás! Insista!
Tente mais uma vez!
Só hoje é definitivo!
Amanhã pode ser tarde...

AMOR {CDA} - Carlos Drummond de Andrade


Quando encontrar alguém e esse alguém fizer seu coração parar de funcionar por alguns segundos, preste atenção pode ser a pessoa mais importante da sua vida. Se os olhares se cruzarem e, neste momento houver o mesmo brilho intenso entre eles, fique alerta pode ser a pessoa que você está esperando desde o dia em que nasceu.

Se o toque dos lábios for intenso, se o beijo for apaixonante, e os olhos se encherem d'agua neste momento, perceba existe algo mágico entre vocês. Se os corpos se atraírem loucamente, se a química da pele permanecer antes, durante e depois de fazerem amor, acredite vocês são almas afins. Se fazer amor for muito mais do que fazer sexo, se o prazer não for só um momento e se depois vocês dormirem abraçados, entrelaçados até amanhecer o dia, aceite, algo de muito importante está acontecendo na sua vida...

Se acordar no meio da noite e sentir vontade de observar a pessoa dormindo, sentir a respiração, tentar adivinhar o que ela está sonhando e, neste momento, sentir vontade de beijá-la com carinho, e essa pessoa mesmo dormindo, retribuir, assim, meio inconsciente, fique feliz, vocês já são um do outro, inteiramente...
Se o primeiro e o último pensamento do seu dia for essa pessoa, se a vontade de ficar juntos chegar a apertar o coração, agradeça, Deus te mandou um presente divino O AMOR...

Se um dia tiverem que pedir perdão um ao outro por algum motivo e em troca receber um abraço, um sorriso, um afago nos cabelos e os gestos valerem mais que mil palavras entregue-se, vocês foram feitos um para o outro...
Se por algum motivo você estiver triste, e a outra pessoa sofrer com seu sofrimento, chorar as suas lágrimas e enxugá-las com ternura, que coisa maravilhosa, você poderá contar com ela em qualquer momento da sua vida...
Se você conseguir, em pensamento, sentir o cheiro da pessoa como se ela estivesse ali ao seu lado...
Se você conseguir saber o que está incomodando a pessoa, mesmo que aparentemente esteja tudo bem...

Se você souber exatamente o momento do filme em que ela vai estar chorando, mesmo sem olhar para ela...
Se você achar a pessoa maravilhosamente linda, mesmo ela estando de pijamas velhos.
Se você não consegue andar pelas ruas, sem deixar de segurar a mão da outra, mesmo que um poste atravesse os dois ao meio.
Se você não consegue imaginar, de maneira nenhuma, um fututo sem a pessoa ao seu lado...
Se você tiver a certeza que vai ver a outra envelhecendo e, mesmo assim, ter a convicção que vai continuar sendo louco por ela...

Se você preferir morrer, antes de ver a outra partindo é o Amor que chegou na sua vida, é um presente de Deus. É uma dádiva. Muitas pessoas apaixonan-se muitas vezes na vida, mas poucas amam e, por não prestarem atenção nesses sinais, deixam o amor passar, sem deixá-lo acontecer verdadeiramente, por isso preste atenção nos sinais, não deixe que as loucuras do dia-a-dia o deixem cego para a melhor coisa da vida, O AMOR !!!

QUANDO AMAMOS UM POETA - Vilma Galvão -



Amar um poeta nem sempre é fácil,
devemos saber separar o que é nosso
do que é para nós...
Devemos lembrar que seu coração é dividido,
entre o amor por nós e o seu sonho de amor.
Devemos aceitar seu olhar para a lua,
seus desejos pelo impossível,
suas lembranças de algo que nunca viveu...
Para amar um poeta,
é preciso que estejamos atentos
aos seus devaneios e às suas viagens imaginárias...
O poeta sente dor que não dói,
ama o que não conhece,
sente saudade do que nunca teve,
inventa sentimentos,
comete loucuras!
Se quer amar um poeta,
seja poeta também,
entre no seu mundo; ajude-o criar ilusões!
Se deseja entender um poeta,
esqueça do real,
viva na eternidade dos sonhos dele...

TROCANDO AS LENTES - Lisiê Silva


Muitas vezes a única coisa que precisamos, é mudar a forma de sentir as coisas que nos cercam, mudar a forma como nosso coração sente. Ou sentir diferente, sentir com a mente, balancear o pensamento, contrariar o coração, negociar com a emoção.

Trocar as lentes dos nossos olhos. Ver com amplitude o que passou despercebido.

Voltar ao exato momento em que se perdeu o riso.

A verdade é que nem sempre o universo conspira contra nós, nem sempre a culpa foi nossa, nem sempre poderíamos ter feito tudo dar certo.

Se estamos vivos, as nossas chances não acabaram.

Nem sempre é real a sensação de pertencermos a outro planeta.

Nem sempre olhamos para nós mesmos da forma como deveríamos olhar.

Nem sempre nossas impressões são confiáveis.

Contrarie seus diagnósticos, desconfie do que já foi dito e escrito, nao engula o que ja veio mastigado. Recicle seus pensamentos, desafie o que se instalou por dentro.

Expulse o que nunca deveria ter entrado.

Com novas lentes, leia muito, a filosofia nos impulsiona a pensar.

Pensar nos impulsiona a mudar.

Abra todas as portas que você trancou, escancare-as para novos preceitos.

Permita que amanhã o vento que sopra lá fora refresque a sua alma.

Permita que suas orações renovem seu espírito.

Reformule a concepção de si mesmo. Trace uma nova rota para seu destino.

A verdade é que, errando ou acertando, somos sim dignos de sermos amados.

A cada dia envelhecemos e somos sim merecedores da felicidade que sonhamos.

A verdade é que não somos perfeitos, mas somos sim muito mais fortes do que supomos,

A verdade é que somos humanos e temos muito mais valor do que nos damos.

Um dia iremos desaparecer deste planeta, mas hoje somos mais importantes para alguém do que imaginamos.

Deixaremos saudades, mas que possamos levar a certeza de que fomos muito melhor do que nos julgamos.

domingo, 25 de setembro de 2011

ACASO - Antoine de Saint-Exupéry


"Cada um que passa em nossa vida,
passa sozinho, pois cada pessoa é única
e nenhuma substitui outra.
Cada um que passa em nossa vida,
passa sozinho, mas não vai só
nem nos deixa sós.
Leva um pouco de nós mesmos,
deixa um pouco de si mesmo.
Há os que levam muito,
mas há os que não levam nada.
Essa é a maior responsabilidade de nossa vida,
e a prova de que duas almas
não se encontram ao acaso.

sábado, 24 de setembro de 2011

CONSELHOS DE UM VELHO APAIXONADO



Quando encontrar alguém e esse alguém fizer
seu coração parar de funcionar por alguns segundos,
preste atenção: pode ser a pessoa
mais importante da sua vida.

Se os olhares se cruzarem e, neste momento,
houver o mesmo brilho intenso entre eles,
fique alerta: pode ser a pessoa que você está
esperando desde o dia em que nasceu.

Se o toque dos lábios for intenso, se o beijo
for apaixonante, e os olhos se encherem
d'água neste momento, perceba:
existe algo mágico entre vocês.

Se o 1º e o último pensamento do seu dia
for essa pessoa, se a vontade de ficar
juntos chegar a apertar o coração, agradeça:
Algo do céu te mandou
um presente divino : O AMOR.

Se um dia tiverem que pedir perdão um
ao outro por algum motivo e, em troca,
receber um abraço, um sorriso, um afago nos cabelos
e os gestos valerem mais que mil palavras,
entregue-se: vocês foram feitos um pro outro.

Se por algum motivo você estiver triste,
se a vida te deu uma rasteira e a outra pessoa
sofrer o seu sofrimento, chorar as suas
lágrimas e enxugá-las com ternura, que
coisa maravilhosa: você poderá contar
com ela em qualquer momento de sua vida.

Se você conseguir, em pensamento, sentir
o cheiro da pessoa como
se ela estivesse ali do seu lado...

Se você achar a pessoa maravilhosamente linda,
mesmo ela estando de pijamas velhos,
chinelos de dedo e cabelos emaranhados...

Se você não consegue trabalhar direito o dia todo,
ansioso pelo encontro que está marcado para a noite...

Se você não consegue imaginar, de maneira
nenhuma, um futuro sem a pessoa ao seu lado...

Se você tiver a certeza que vai ver a outra
envelhecendo e, mesmo assim, tiver a convicção
que vai continuar sendo louco por ela...

Se você preferir fechar os olhos, antes de ver
a outra partindo: é o amor que chegou na sua vida.

Muitas pessoas apaixonam-se muitas vezes
na vida poucas amam ou encontram um amor verdadeiro.

Às vezes encontram e, por não prestarem atenção
nesses sinais, deixam o amor passar,
sem deixá-lo acontecer verdadeiramente.

É o livre-arbítrio. Por isso, preste atenção nos sinais.
Não deixe que as loucuras do dia-a-dia o deixem
cego para a melhor coisa da vida: o AMOR !!!

(Carlos Drumod de Andrade)

DA MINHA PRECOCE NOSTALGIA


Da minha precoce nostalgia…
“Quando eu for bem velhinha, espero receber a graça de, num dia de domingo, me sentar na poltrona da biblioteca e, bebendo um cálice de Porto, dizer a minha neta:
– Querida, venha cá. Feche a porta com cuidado e sente-se aqui ao meu lado. Tenho umas coisas pra te contar.
E assim, dizer apontando o indicador para o alto: – O nome disso não é conselho, isso se chama colaboração!
Eu vivi, ensinei, aprendi, caí, levantei e cheguei a algumas conclusões. E agora, do alto dos meus 82 anos, com os ossos frágeis, a pele mole e os cabelos brancos, minha alma é o que me resta saudável e forte.
Por isso, vou colocar mais ou menos assim: É preciso coragem para ser feliz.
Seja valente.
Siga sempre seu coração. Para onde ele for, seu sangue, suas veias e seus olhos também irão.
E satisfaça seus desejos. Esse é seu direito e obrigação.
Entenda que o tempo é um paciente professor que irá te fazer crescer, mas a escolha entre ser uma grande menina ou uma menina grande, vai depender só de você.
Tenha poucos e bons amigos. Tenha filhos. Tenha um jardim. Aproveite sua casa, mas vá a Fernando de Noronha, a Barcelona e a Austrália.
Cuide bem dos seus dentes.
Experimente, mude, corte os cabelos.
Ame. Ame pra valer, mesmo que ele seja o carteiro.
Não corra o risco de envelhecer dizendo “ah, se eu tivesse feito…”
Tenha uma vida rica de vida.
Vai que o carteiro ganha na loteria – tudo é possível e o futuro é imprevisível.
Viva romances de cinema, contos de fada e casos de novela.
Faça sexo, mas não sinta vergonha de preferir fazer amor.
E tome conta sempre da sua reputação, ela é um bem inestimável. Porque, sim, as pessoas comentam, reparam e, se você der chance, elas inventam também detalhes desnecessários.
Se for se casar, faça por amor. Não faça por segurança, carinho ou status.
A sabedoria convencional recomenda que você se case com alguém parecido com você, mas isso pode ser um saco! Prefira a recomendação da natureza que, com a justificativa de aperfeiçoar os genes na reprodução, sugere que você procure alguém diferente de você. Mas para ter sucesso nessa questão,acredite no olfato e desconfie da visão. É o seu nariz quem diz a verdade quando o assunto é paixão.
Faça do fogão, do pente, da caneta, do papel e do armário, seus instrumentos de criação.
Leia. Pinte, desenhe, escreva. E por favor, dance, dance, dance até o fim, se não por você, o faça por mim.
Compreenda seus pais. Eles te amam para além da sua imaginação, sempre fizeram o melhor que puderam e sempre farão.
Não cultive as mágoas – porque se tem uma coisa que eu aprendi nessa vida é que um único pontinho preto num oceano branco deixa tudo cinza.
Era só isso minha querida. Agora é a sua vez.
Por favor, encha mais uma vez minha taça e me conte: como vai você?”

quarta-feira, 21 de setembro de 2011

AUTOPSICOGRAFIA - Fernando Pessoa


O poeta é um fingidor.
Finge tão completamente
Que chega a fingir que é dor
A dor que deveras sente.

E os que lêem o que escreve,
Na dor lida sentem bem,
Não as duas que ele teve,
Mas só a que eles não têm.

E assim nas calhas de roda
Gira, a entreter a razão,
Esse comboio de corda
Que se chama coração.

sábado, 17 de setembro de 2011

O AMOR - Fernando Pessoa



O Amor

O amor, quando se revela,
Não se sabe revelar.
Sabe bem olhar p'ra ela,
Mas não lhe sabe falar.

Quem quer dizer o que sente
Não sabe o que há de *dizer.
Fala: parece que mente
Cala: parece esquecer

Ah, mas se ela adivinhasse,
Se pudesse ouvir o olhar,
E se um olhar lhe bastasse
Pr'a saber que a estão a amar!

Mas quem sente muito, cala;
Quem quer dizer quanto sente
Fica sem alma nem fala,
Fica só, inteiramente!

Mas se isto puder contar-lhe
O que não lhe ouso contar,
Já não terei que falar-lhe
Porque lhe estou a falar..

Fernando Pessoa

Coração Solidário

DUAS ROSAS - Castro Alves


São duas flores unidas,
São duas rosas nascidas
Talvez do mesmo arrebol,
Vivendo no mesmo galho,
Da mesma gota de orvalho,
Do mesmo raio de sol.

Unidas, bem como as penas
Das duas asas pequenas
De um passarinho do céu...
Como um casal de rolinhas,
Como a tribo de andorinhas
Da tarde no frouxo véu.

Unidas, bom como os prantos,
Que em parelha descem tantos
Das profundezas do olhar...
Como o suspiro e o desgosto,
Como as covinhas do rosto,
Como as estrelas do mar.

Unidas... Ai quem pudera
Numa eterna primavera
Viver, qual vive esta flor.
Juntar as rodas da vida,
Na rama verde e florida,
Na verde rama do amor!

quinta-feira, 25 de agosto de 2011

SAUDADES - Rosa Pena -


Ando com saudades de café com pão, de namorados dando beijinhos no portão, de pedir bênção a pai e mãe, (Deus te abençoe), do sinal da cruz que fazia quando passava na frente da igreja, de ver um varal cheio de roupa com cheiro apenas de sabão, de ver alguém sorrindo enquanto lava a louça com bucha vegetal, de sentir respeito pela policia, de cantar o hino Nacional com mão no peito e lágrimas nos olhos, de acreditar que o Brasil ganhou a Copa do Mundo porque jogou direito, de saber que o Zezinho filho do porteiro não vai morrer de dengue e que Maria feirante poderá ter um filho médico. Saudades de homens que usavam apenas o assobio como galanteio.Fiu-fiu!

Morro de saudades do tempo em que um presidente de uma nação era o mais respeitado cidadão do país.Que cadeia era lugar só de ladrão. Acho que andaram invertendo a situação.

Ando com saudades de galinha de galinheiro, de macarrão feito em casa com tempero sem agrotóxico, de só poder tomar guaraná em dia de festa, de homens de gravatas, de novela com final feliz, de pipoca doce de pipoqueiro, de dar bom dia à vizinha, de ouvir alguém dizer obrigado ao motorista e ele frear devagarinho preocupado com o passageiro. Saudades de gritar que a porta está aberta para os que chegam. Um saco destrancar tanto papaiz.

Saudades do tempo em que educação não era confundida com autenticidade. Hoje se fala o que quer, em nome de uma "tal" verdade e pedir perdão virou raridade.

Ando com saudades de ver no céu pipas não atingidas pelo efeito estufa.

Saudades das chuvas sem acidez, que não causavam aridez. Saudades de poder viajar sem medo de homem bomba, de ser recebida com pompa em outra nação.

Atualmente reina a desconfiança no coração.

Sinto muitas saudades do rubor das faces de minha mãe, quando se falava de sexo totalmente sem nexo.

Hoje ele é tão banal que até eu banalizei.

Acho que a maior saudade que tenho é a saudade de tudo que acreditei.

Para minha filha não poderei deixar sequer a esperança. Hoje já não se nasce criança.

sábado, 6 de agosto de 2011

NÃO BASTA SER NAMORADO - Silvana Duboc


Era uma vez um homem que tinha uma floricultura e alguém que vivia por entre flores, só podia entender muito de amor.

Verdade, ele entendia!
Tinha histórias muito interessantes para contar.
Às vezes, eu criança ainda, passava por lá e se o encontrava desocupado, sempre parava para ouvir algumas delas. Desde pequena, eu já percebia que aquele homem era um sábio em se tratando de amor e isso me anestesiava quando eu ouvia as histórias que ele vivenciara. Mas de todas que ele me contou, houve uma que eu nunca esqueci e vou contá-la para vocês exatamente como ele me contou. "Pequena (ele me chamava assim), o amor não precisa ser dito, ele é sentido; e quando sentido, é possível vê-lo; ele toma formas reais, deixa de ser abstrato." Eu pouco pude entender isso naquela ocasião, mas tive vontade de ver o amor com meus próprios olhos; tive curiosidade de saber se ele era perfeito, se era bonito, se irradiava luminosidade.

Bem... mas vamos à história.

Era dia dos namorados, um rapaz entrou correndo em sua loja e disse-lhe:

- Por favor, senhor, providencie-me um buquê de flores.

- E que tipo de flores você quer?

- Qualquer tipo. Só quero que seja algo que faça vista; pode ser o mais caro que o senhor tiver aí.

- Está certo. Então tome o cartãozinho para você escrever
- Não tem necessidade, é para minha namorada e como hoje é o dia dos namorados, ela saberá que é meu.

- Você que sabe, mas no seu lugar, eu escreveria.

- Não posso, estou com muita pressa! Vou levar meu carro para lavar. Depois que o rapaz se foi, o senhor ficou ali a pensar como alguém poderia enviar flores sem as escolher, sem escrever um cartão com uma bonita dedicatória... mas, enfim preparou um bonito buquê e mandou para o tal endereço pensando...
"Coitada dessa moça!"

Algumas horas depois, um outro rapaz entrou na sua loja.

- Senhor, por favor, eu quero mandar uma flor para alguém. Ela é muito especial, mas não tenho dinheiro suficiente para um buquê requintado; sendo assim, terá que ser somente uma rosa, mas faço questão que seja a mais linda que exista em sua floricultura.

- Pois bem, você quer escolhê-la ou prefere que eu escolha?

- Gostaria de escolher, mas aceito a sua sugestão porque tenho certeza que o senhor entende bem disso.

- Será um prazer! É sua namorada, não?

- Não senhor... ainda não... mas isso não é importante; o importante é que eu a amo e acho que hoje é um bom dia para dizer isso a ela.

- Muito bem, concordo com você.

- Talvez eu devesse escolher um botão de rosa, não acha? Afinal, nosso amor ainda não floresceu.

- Muito bem pensado!

Naquele instante o senhor percebeu que o rapaz, como ele, entendia de amor e com certeza estava vivendo um doce amor.

- Por favor, faça o invólucro mais bonito que o senhor puder fazer enquanto escrevo o cartão.

"Meu amor, estou lhe mandando esse botão de rosa juntamente com meu carinho.
A mim, não importa que você não me ame, porque apesar do meu amor ser solitário ele é verdadeiro e sendo verdadeiro, confio que um dia poderá viver acompanhado do seu. Não tenho pressa, amor de verdade não tem pressa, amor de verdade não escraviza, nem exige, apenas se importa em doar.
Um feliz dia dos namorados ao lado de quem você amar.
Um beijo!"

Depois que escreveu o cartão, o rapaz entregou ao senhor e disse-lhe:

- Leia por favor e me dê a sua opinião.

- Perfeito, gostei muito; só faltou um pequeno detalhe, você esqueceu de assiná-lo.

- Não esqueci, não... É que não é importante, por enquanto, que ela saiba quem sou eu. Nesse momento eu só pretendo que ela sinta quem sou eu.

O senhor sorriu e disse-lhe:
Muito bem, meu filho, torço por você!

Passaram-se os dias, os meses e um novo dia dos namorados chegou e novamente o primeiro rapaz voltou a loja.

- Bom dia, senhor, lembra-se de mim?

- Lembro, sim, e então, como vai o namoro?

- Ih...o senhor nem imagina! Depois daquele dia dos namorados do ano passado, ela terminou comigo e eu nunca entendi a razão; agora já estou namorando outra.

- Mas ela não lhe deu nenhuma explicação?

- Ah! deu sim... uma explicação que eu não entendi. Ela me disse que eu a estava perdendo por causa de um botão de rosa.
O senhor entende, não é?
Bobagens de mulher.

- Entendo sim... quem não entendeu foi você!

Não adianta um casal apenas sorrir juntos; eles precisam sorrir das mesmas coisas.

Não adianta apenas caminhar juntos; tem que ser na mesma direção.

Não adianta apenas mandar flores; é crucial que elas cheguem ao seu destino com o perfume.

Não adianta se fazer presente apenas de corpo; é de suma importância que a alma e o coração estejam presentes também.

NÃO BASTA SER NAMORADO
É PRECISO ESTAR ENAMORADO!!!!

sexta-feira, 5 de agosto de 2011

ELE QUEM É MESMO???



**Martha Medeiros

Depois de um bom tempo dizendo que eu era a mulher da vida dele, um belo dia eu recebo um e-mail dizendo: "olha, não dá mais".

Tá certo que a gente tava quase se matando e que o namoro já tinha acabado mesmo, mas não se termina nenhuma história de amor (e eu ainda o amava muito) com um e-mail, não é mesmo? Liguei pra tentar conversar e terminar tudo decentemente e ele respondeu: "mas agora eu to comendo um lanche com amigos".

Enfim, fiquei pra morrer algumas semanas até que decidi que precisava ser uma mulher melhor para ele.

Quem sabe eu ficando mais bonita, mais equilibrada ou mais inteligente, ele não volta pra mim? Foi assim que me matriculei simultaneamente numa academia de ginástica, num centro budista e em um curso de cinema.

Nos meses que se seguiram eu me tornei dos seres mais malhados, calmos, espiritualizados e cinéfilos do planeta. E sabe o que aconteceu? Nada, absolutamente nada, ele continuou não lembrando que eu existia.

Aí achei que isso não podia ficar assim, de jeito nenhum, eu precisava ser ainda melhor pra ele, sim, ele tinha que voltar pra mim de qualquer jeito. Decidi ser uma mulher mais feliz, afinal, quando você é feliz com você mesma, você não põe toda a sua felicidade no outro e tudo fica mais leve. Pra isso, larguei de vez a propaganda, que eu não suportava mais, e resolvi me empenhar na carreira de escritora, participei de vários livros, terminei meu próprio livro, ganhei novas colunas em revistas, quintupliquei o número de leitores do meu site e nada aconteceu. Mas eu sou taurina com ascendente em áries, lua em gêmeos e filha única! Eu não desisto fácil assim de um amor, e então resolvi que eu tinha que ser uma super ultra mulher para ele, só assim ele voltaria pra mim.

Foi então que passei 35 dias na Europa, exclusivamente em minha companhia, conhecendo lugares geniais, controlando meu pânico em estar sozinha e longe de casa, me tornando mais culta e vivida. Voltei de viagem e tchân, tchân, tchân, tchân: nem sinal de vida.

Comecei um documentário com um grande amigo, aprendi a fazer strip, cortei meu cabelo 145 vezes, aumentei a terapia, li mais uns 30 livros, ajudei os pobres, rezei pra Santo Antônio umas 1.000 vezes, torrei no sol, fiz milhares de cursos de roteiro, astrologia e história, aprendi a nadar, me apaixonei por praia, comprei todas as roupas mais lindas de Paris.

Como última cartada para ser a melhor mulher do planeta, eu resolvi ir morar sozinha. Aluguei um apartamento charmoso, decorei tudo brilhantemente, chamei amigos para a inauguração, servi bom vinho e comidinhas feitas, claro, por mim, que também finalmente aprendi a cozinhar.

Resultado disso tudo: silêncio absoluto.

O tempo passou, eu continuei acordando e indo dormir todos os dias querendo ser mais feliz para ele, mais bonita para ele, mais mulher para ele. Até que algo sensacional aconteceu.

Um belo dia eu acordei tão bonita, tão feliz, tão realizada, tão mulher, que eu acabei me tornando Mulher demais para ele.

Ele quem mesmo?

quarta-feira, 3 de agosto de 2011

PALAVRA MUDA - Soni@ Pallone


"...Dói tanto saber
Que este silêncio tolo que se arrasta comigo
Cresce no dia a dia,
Me envolve, assombra e arrepia
Dança, embebeda e nem assim
me serve de consolo...

Dói-me saber
que esta palavra muda
Que escorrega tranquila na garganta,
Provoca, fere e me espanta o interior...
Remexe, brinca e não resolve,
nada muda...

Dói-me saber enfim
Que amordaçada, a boca se reprime
E acorrentados,
os pés e mãos de gestos descontentes
Desistem da luta,
Adormecem,
E eu fico com a minha dor
sem saber de nada..."
Veja outras postagens:

A ARTE DA FELICIDADE - Willian



"Os ingredientes da felicidade são tão simples que podem ser contados nos dedos da mão.
Antes de mais nada, a felicidade deve ser compartilhada. O egoísmo é seu inimigo;
fazer feliz a outra pessoa é fazer feliz a si mesmo. A felicidade é silenciosa. Raras
vezes nos encontramos com ela em grandes aglomerações. Pode-se obtê-la com
mais facilidade em momentos de solidão e reflexão. Ela vem de dentro, e descansa
com mais segurança na bondade simples e uma clara consciência
.
A religião pode não ser essencial para consegui-la, mas não se sabe de
ninguém que a tenha alcançada sem uma filosofia baseada em princípios
éticos.

Não pode ser comprada. Na verdade, o dinheiro, por estranho que pareça, pouco tem
a ver com ela.
As pessoas não são felizes a menos que estejam razoavelmente satisfeitas
consigo próprias, de modo que a busca da tranqüilidade deve começar
necessariamente por um exame de consciência. Muitas vezes não ficaremos felizes
com o que encontrarmos nessa busca. Temos tanto para fazer, e tão pouco feito!

Mesmo assim, desta severa auto-análise depende a descoberta das qualidades que
tornam únicas todas as pessoas, e cujo desenvolvimento é a única forma de ser feliz..

SENTAR-SE Á JANELA - Alexandre Garcia


Era criança quando, pela primeira vez, entrei em um avião.
A ansiedade de voar era enorme.

Eu queria me sentar ao lado da janela de qualquer jeito, acompanhar o vôo
desde o primeiro momento e sentir o avião correndo na pista cada vez mais
rápido até a decolagem.

Ao olhar pela janela via, sem palavras, o avião rompendo as nuvens,
chegando ao céu azul. Tudo era novidade e fantasia.

Cresci, me formei, e comecei a trabalhar. No meu trabalho, desde o
início, voar era uma necessidade constante.

As reuniões em outras cidades e a correria me obrigavam, às vezes, a
estar em dois lugares num mesmo dia.

No início pedia sempre poltronas ao lado da janela, e, ainda com olhos de
menino, fitava as nuvens, curtia a viagem, e nem me incomodava de esperar
um pouco mais para sair do avião, pegar a bagagem, coisa e tal.

O tempo foi passando, a correria aumentando, e já não fazia questão de me
sentar à janela, nem mesmo de ver as nuvens, o sol, as cidades abaixo, o
mar ou qualquer paisagem que fosse.

Perdi o encanto. Pensava somente em chegar e sair, me acomodar rápido e
sair rápido.

As poltronas do corredor agora eram exigência . Mais fáceis para sair sem
ter que esperar ninguém, sempre e sempre preocupado com a hora, com o
compromisso, com tudo, menos com a viagem, com a paisagem, comigo mesmo.

Por um desses maravilhosos 'acasos' do destino, estava eu louco para
voltar de São Paulo numa tarde chuvosa, precisando chegar em Curitiba o
mais rápido possível.

O vôo estava lotado e o único lugar disponível era uma janela, na última
poltrona. Sem pensar concordei de imediato, peguei meu bilhete e fui para
o embarque.

Embarquei no avião, me acomodei na poltrona indicada: a janela. Janela
que há muito eu não via, ou melhor, pela qual já não me preocupava em
olhar.

E, num rompante, assim que o avião decolou, lembrei-me da primeira vez
que voara. Senti novamente e estranhamente aquela ansiedade, aquele frio
na barriga. Olhava o avião rompendo as nuvens escuras até que, tendo
passado pela chuva, apareceu o céu.

Era de um azul tão lindo como jamais tinha visto. E também o sol, que
brilhava como se tivesse acabado de nascer.

Naquele instante, em que voltei a ser criança, percebi que estava
deixando de viver um pouco a cada viagem em que desprezava aquela vista.

Pensei comigo mesmo: será que em relação às outras coisas da minha vida
eu também não havia deixado de me sentar à janela, como, por exemplo,
olhar pela janela das minhas amizades, do meu casamento, do meu trabalho e
convívio pessoal?

Creio que aos poucos, e mesmo sem perceber, deixamos de olhar pela janela
da nossa vida.

A vida também é uma viagem e se não nos sentarmos à janela, perdemos o
que há de melhor: as paisagens, que são nossos amores, alegrias,
tristezas, enfim, tudo o que nos mantém vivos.

Se viajarmos somente na poltrona do corredor, com pressa de chegar,
sabe-se lá aonde, perderemos a oportunidade de apreciar as belezas que a
viagem nos oferece.

Se você também está num ritmo acelerado, pedindo sempre poltronas do
corredor, para embarcar e desembarcar rápido e 'ganhar tempo', pare um
pouco e reflita sobre aonde você quer chegar.

A aeronave da nossa existência voa célere e a duração da viagem não é
anunciada pelo comandante. Não sabemos quanto tempo ainda nos resta. Por
essa razão, vale a pena sentar próximo da janela para não perder nenhum
detalhe.

Afinal...
"A vida, a felicidade e a paz são caminhos e não destinos"

SONHEI COM VOCÊ



Em sonhos fugidos te busquei
Na saudade que era imensa
E nesta noite com você eu sonhei
A alegria do encontro foi intensa.

Olhamo-nos com tanta ternura
Querendo a saudade matar
Abraçamo-nos com loucura
Desejando loucamente se amar.

E assim realizou os sonhos
E deixamos o tempo correr
Nossos olhares risonhos
Amamo-nos com muito prazer.

Uma noite sem censura
Desatando sentimento guardado
Ainda sinto em mim sua procura
Neste lindo sonho apaixonado.

Amenizou aquela louca saudade
Que estava a me enlouquecer
Foi uma noite cheia de felicidade
Que jamais irei esquecer.

Autora: ROSELLY

SÓ TU - PAULO SETÚBAL


Dos lábios que me beijaram,
Dos braços que me abraçaram,
Já não me lembro, nem sei...
São tantas as que me amaram!
São tantas que eu amei!
Mas tu que rude contraste!
Tu, que jamais me beijaste,
Tu, que jamais abracei,
Só tu, nest´alma, ficaste,
De todas as que eu amei...

segunda-feira, 1 de agosto de 2011

É TRISTE DIZER ADEUS



É triste dizer adeus, mas às vezes é necessário. Não podemos prender a nós definitivamente as pessoas que amamos para suprir nossa necessidade de afeto. O amor que ama, aprende a libertar.

Procuramos ganhar tempo para tudo na vida. Mas a vida, quando chega no próprio limite, despede-se e é esse último adeus que é difícil de compreender e, mais ainda, aceitar.

Possuímos um conceito errado do amor. Amar seria, no seu total significado, colocar a felicidade do outro acima de tudo, mas na realidade é a nossa felicidade que levamos em consideração. Queremos os que amamos perto de nós porque isso nos completa, nos deixa bem e seguros. E aceitar que nos deixem é a mais difícil de todas as coisas.

Não dizemos sempre que queremos partir antes de todos os que amamos? Isso é para evitar nosso próprio sofrimento, nossa própria desolação.

É o amor na sua forma egoísta.

Aceitar um adeus definitivo é uma luta. Se as perdas acontecem cedo demais ou de forma inesperada, o sentimento de desamparo é muito maior e a dor mais prolongada. É o incompreensível casando-se com o inaceitável e o tudo rasgando a alma. Essas dores poderão se acalmar, mas nunca se apagarão.

Mas quando a vida chega ao final depois de primaveras e primaveras e outonos e mais outonos, nada mais justo que o repouso e aceitar a partida é uma forma de dizer ao outro que o amamos, apesar da falta que vai fazer.

Não podemos prender as pessoas a nós para ter a oportunidade de dizer tudo o que queremos ou fazer tudo o que podemos por elas. De qualquer forma, depois que se forem, sempre nos perguntaremos se não poderíamos ter dito ou feito algo mais. Mas essas questões são inúteis.

O amor que ama integralmente não quer ver o outro sofrer e ele abre mão dos próprios sentimentos para que o destino se cumpra, para que a vida siga seu curso.

As dores do adeus são as mais profundas de todas. Mas elas também amenizam-se com o tempo e um dia, sem culpa, voltamos a sorrir, voltamos a abrir a janela e descobrimos novamente o arco-íris da vida.

Depois da tempestade descobrimos um dia novo e o sol brilha de maneira diferente. E talvez seja assim que aprendemos a dar valor à vida, aos que nos cercam; aprendemos a viver de forma a não ter arrependimentos depois e aproveitar ainda mais cada segundo vivido em companhia daqueles que nosso coração ama.

© Letícia Thompson

domingo, 17 de julho de 2011

PALAVRAS AO VENTO - PEDRO BIAL


Composição: Adriana Falcão
A primeira letra do alfabeto é também a primeira letra da palavra
amor e se acha importantíssima por isso!
Com A se escreve "arrependimento" que é uma inútil vontade de
pedir ao tempo para voltar atrás e com A se dá o tipo de tchau
mais triste que existe: "adeus"... Ah, é com A que se faz
"abracadabra", palavra que se diz capaz de transformar sapo em
príncipe e vice-versa...
Com B se diz "belo" - que é tudo que faz os olhos pensarem ser
coração; e se dá a "bênção", um sim que pretende dar sorte.
Com C, "calendário", que é onde moram os dias e o "carnaval",
esta oportunidade praticamente obrigatória de ser feliz com data
marcada. "Civilizado" é quem já aprendeu a cantar ´parabéns pra
você` e sabe o que é "contrato": "você isso, eu aquilo, com
assinatura embaixo".
Com D , se chega à "dedução", o caminho entre o "se" e o
"então"... Com D começa "defeito", que é cada pedacinho que
falta para se chegar à perfeição e se pede "desculpa", uma
palavra que pretende ser beijo.
E tem o E de "efêmero", quando o eterno passa logo; de
"escuridão", que é o resto da noite, se alguém recortar as
estrelas; e "emoção", um tango que ainda não foi feito. E tem
também "eba!", uma forma de agradecimento muito utilizada por
quem ganhou um pirulito, por exemplo...
F é para "fantasia", qualquer tipo de "já pensou se fosse
assim?"; "fábula", uma história que poderia ter acontecido de
verdade, se a verdade fosse um pouco mais maluca; e "fé", que é
toda certeza que dispensa provas.
A sétima letra do alfabeto é G, que fica irritadíssima quando a
confundem com o J. G, de "grade", que serve para prender todo
mundo - uns dentro, outros fora; G de "goleiro", alguém em quem
se pode botar a culpa do gol; G de "gente": carne, osso, alma e
sentimento, tudo isso ao mesmo tempo.
Depois vem o H de "história": quando todas as palavras do
dicionário ficam à disposição de quem quiser contar qualquer
coisa que tenha acontecido ou sido inventada.
O I de "idade", aquilo que você tem certeza que vai ganhar de
aniversário, queira ou não queira.
J de "janela!, por onde entra tudo que é lá fora e de "jasmim",
que tem a sorte de ser flor e ainda tem a graça de se chamar
assim.
L de "lá", onde a gente fica pensando se está melhor ou pior do
que aqui; de "lágrima", sumo que sai pelos olhos quando se
espreme o coração, e de "loucura", coisa que quem não tem só
pode ser completamente louco.
M de "madrugada", quando vivem os sonhos...
N de "noiva", moça que geralmente usa branco por fora e vermelho
por dentro.
O de "óbvio", não precisa explicar...
P de "pecado", algo que os homens inventaram e então inventaram
que foi Deus que inventou.
Q, tudo que tem um não sei quê de não sei quê.
E R, de "rebolar", o que se tem que fazer pra chegar lá.
S é de "sagrado", tudo o que combina com uma cantata de Bach; de
"segredo", aquilo que você está louco pra contar; de "sexo":
quando o beijo é maior que a boca.
T é de "talvez", resposta pior que ´não`, uma vez que ainda
deixa, meio bamba, uma esperança... de "tanto", um muito que até
ficou tonto... de "testemunha": quem por sorte ou por azar, não
estava em outro lugar.
U de "ui", um ài" que ainda é arrepio; de "último", que anuncia
o começo de outra coisa; e de "único": tudo que, pela facilidade
de virar nenhum, pede cuidado.
Vem o V, de "vazio", um termo injusto com a palavra nada; de
"volúvel", uma pessoa que ora quer o que quer, ora quer o que
querem que ela queira.
E chegamos ao X, uma incógnita... X de "xingamento", que é uma
palavra ou frase destinada a acabar com a alegria de alguém; e
de "xô", única palavra do dicionário das aves traduzida para o
português.
Z é a última letra do alfabeto, que alcançou a glória quando foi
usada pelo Zorro... Z de "zaga", algo que serve para o goleiro
não se sentir o único culpado; de "zebra", quando você esperava
liso e veio listrado; e de "zíper", fecho que precisa de um bom
motivo pra ser aberto; e de "zureta", que é como fica a cabeça
da gente ao final de um dicionário inteiro.

sábado, 25 de junho de 2011

É SAUDADE PAI - Silvia Schmidt


Lembro-me ainda, pai, daquelas manhãs em que sentia seu beijo sobre a minha testa,
suas mãos alisando meus cabelos, ajeitando os cobertores e depois saindo do meu quarto
nas pontas dos pés. Eu fingia que dormia, pai.
Como era bom ouvir seus passos vindo para perto da minha cama ...
sentir que seus olhos me fitavam com tanto amor (quase devoção).
Docemente eu adormecia, sonhava com anjos vestidos de todas as cores
e todos eles tinham os rostos iguais ao seu.
Eu acordava, ainda sob a magia do seu toque, do seu carinho,
da sua presença angelical e protetora.

Você sempre me pareceu o mais bonito de todos os homens, o mais inteligente,
o mais sábio, o mais feliz só por me saber no mundo ...
eu, sua semente germinada, seu fruto favorito, sua flor mais bem cuidada.

Lembro-me ainda, pai, das brincadeiras no quintal,
dos safanões pelas minhas travessuras, do seu remorso depois.
Sabe, pai?
Eu me aproveitava dos seus remorsos para pedir coisas que queria,
só para sentir que, apesar das minhas traquinagens,
você me amava acima de tudo e sempre me perdoava.
Até acabava achando graça ... não era assim, pai?

Em meio a essas lembranças, sinto vontade de partir com você para a
"Terra do Nunca Crescer", onde as lágrimas são de manha, de mimo,
de dengo ... que vontade, pai!

Hoje sou fruto maduro, uma planta crescida, uma flor toda aberta num jardim
onde passa tanta gente, pai!

Olhando toda essa gente, imagino que todas (ou quase todas) sentem-se como eu.
Isso me consola e faz-me seguir adiante, faz-me ir ao encontro da felicidade,
que você sempre me assegurou que existe.

Não estou infeliz, pai.
Apenas sinto saudade ... sinto falta de você ao meu lado como antes.
Eis porque agora abro-lhe meu coração, minha alma e todo meu sentimento.

Nenhum outro homem marcará tanto a minha vida como você já marcou.
Ninguém invadirá este lugar em mim onde para sempre você há de morar
e onde sempre morou.

Pai, abrace as minhas lembranças e todo o meu amor.