segunda-feira, 7 de novembro de 2011

O SUSSURRO DE UM TALVEZ - Izaura N. Soares


Talvez um dia eu pense em voltar...
Quem sabe num suspiro silencioso
De um grito abafado em que
Os meus ouvidos não ouçam sussurrar.
Na luta passageira, talvez eu seqüestre o
Teu sonho só para ter você perto de mim.
No agito que emudeceu minha voz
Rosas em pétalas agitam se, e sobre
O meu corpo, o desejo do teu.
Sempre o talvez incomode, perturba,
Por não ter a certeza do nada.
Só de uma coisa, de sentir o meu corpo
Esquentar quando imagino o roçar
Da sua pele no meu pequenino corpo
Fazendo me, balançar.
Um dia, talvez, esse silêncio se transforme
Numa cantoria donde os pássaros assobiam
As mais variadas melodias.
Quem sabe esse talvez, nunca deva existir.
Então... Se o amor é o cântico da vida...
Por que se negar o amor, se ele
É a força que tens em teu caminhar?
Se o sorriso é a brisa que envolve
O brilho de um olhar... Do teu olhar,
O coração também é a estação
Por onde o amor pode chegar!
Postar um comentário