quarta-feira, 17 de dezembro de 2014

PRIMAVERA DA VIDA = Autor - Barboza Neto

Já vivi a primavera da vida,
Hoje só o outono me restou
da primavera a saudade,
do perfume que ficou.

A primavera é, sem dúvida,
A mais bela estação
O perfume que ela exala
deixa tonto o coração.


Na primavera tudo é certo,
Até mesmo os erros cometidos
Nada tem muita importância,
São simplesmente coisas da vida.


Hoje vivo o outono da vida,
E me contenta o coração
Ensinando aos jovens primaveril
A beleza da estação.


Sou um homem solitário,
Mas não vivo na solidão
Faço disso um modo de vida,
Que me acalma o coração.

autor. E. Barboza Neto

domingo, 2 de novembro de 2014

ORAÇÃO A MIM MESMO!

"Que eu me permita olhar e escutar e sonhar mais. Falar menos. Chorar menos. Ver nos olhos de quem me vê a admiração que eles me têm e não a inveja que, prepotentemente, penso que têm. Escutar com meus ouvidos atentos e minha boca estática, as palavras que se fazem gestos e os gestos que se fazem palavras. Permitir sempre escutar aquilo que eu não tenho me permitido escutar. Saber realizar os sonhos que nascem em mim e por mim e comigo morrem por eu não os saber sonhos. Então, que eu possa viver os sonhos possíveis e os impossíveis; aqueles que morrem e ressuscitam a cada novo fruto, a cada nova flor, a cada novo calor, a cada nova geada, a cada novo dia. Que eu possa sonhar o ar, sonhar o mar, sonhar o amar, sonhar o amalgamar. Que eu me permita o silêncio das formas, dos movimentos, do impossível, da imensidão de toda profundeza. Que eu possa substituir minhas palavras pelo toque, pelo sentir, pelo compreender, pelo segredo das coisas mais raras, pela oração mental (aquela que a alma cria e que só ela, alma, ouve e só ela, alma, responde). Que eu saiba dimensionar o calor, experimentar a forma, vislumbrar as curvas, desenhar as retas, e aprender o sabor da exuberância que se mostra nas pequenas manifestações da vida. Que eu saiba reproduzir na alma a imagem que entra pelos meus olhos fazendo-me parte suprema da natureza, criando-me e recriando-me a cada instante. Que eu possa chorar menos de tristeza e mais de contentamentos. Que meu choro não seja em vão, que em vão não sejam minhas dúvidas. Que eu saiba perder meus caminhos mas saiba recuperar meus destinos com dignidade. Que eu não tenha medo de nada, principalmente de mim mesmo. Que eu não tenha medo de meus medos! Que eu adormeça toda vez que for derramar lágrimas inúteis, e desperte com o coração cheio de esperanças. Que eu faça de mim um homem sereno dentro de minha própria turbulência, sábio dentro de meus limites pequenos e inexatos, humilde diante de minhas grandezas tolas e ingênuas (que eu me mostre o quanto são pequenas minhas grandezas e o quanto é valiosa minha pequenez). Que eu me permita ser mãe, ser pai, e, se for preciso, ser órfão. Permita-me eu ensinar o pouco que sei e aprender o muito que não sei, traduzir o que os mestres ensinaram e compreender a alegria com que os simples traduzem suas experiências; respeitar incondicionalmente o ser; o ser por si só, por mais nada que possa ter além de sua essência, auxiliar a solidão de quem chegou, render-me ao motivo de quem partiu e aceitar a saudade de quem ficou. Que eu possa amar e ser amado. Que eu possa amar mesmo sem ser amado, fazer gentilezas quando recebo carinhos; fazer carinhos mesmo quando não recebo gentilezas. Que eu jamais fique só, mesmo quando eu me queira só. Amém."

Oswaldo Antônio Begiato.

quinta-feira, 10 de julho de 2014

SAUDADE - Autoria desconhecida

Saudade é quando o momento tenta fugir da lembrança para acontecer de novo e não consegue.

Lembrança é quando, mesmo sem autorização, seu pensamento reapresenta um capítulo.

Angústia é um nó muito apertado bem no meio do sossego.

Preocupação é uma cola que não deixa o que ainda não aconteceu sair de seu pensamento.

Indecisão é quando você sabe muito bem o que quer mas acha que devia querer outra coisa.

Certeza é quando a idéia cansa de procurar e pára.

Intuição é quando seu coração dá um pulinho no futuro e volta rápido.

Pressentimento é quando passa em você o trailer de um filme que pode ser que nem exista.

Vergonha é um pano preto que você quer pra se cobrir naquela hora.

Ansiedade é quando sempre faltam muitos minutos para o que quer que seja.

Interesse é um ponto de exclamação ou de interrogação no final do sentimento.

Sentimento é a língua que o coração usa quando precisa mandar algum recado.

Raiva é quando o cachorro que mora em você mostra os dentes.

Tristeza é uma mão gigante que aperta seu coração.

Felicidade é um agora que não tem pressa nenhuma.

Amizade é quando você não faz questão de você e se empresta pros outros.

Culpa é quando você cisma que podia ter feito diferente mas, geralmente, não podia.

Lucidez é um acesso de loucura ao contrário.

Razão é quando o cuidado aproveita que a emoção está dormindo e assume o mandato.

Vontade é um desejo que cisma que você é a casa dele.

Paixão é quando apesar da palavra PERIGO o desejo chega e entra.

Amor é quando a paixão não tem outro compromisso marcado.

Não... Amor é um exagero... Também não.

Um dilúvio, um mundaréu, uma insanidade, um destempero, um despropósito, um descontrole, uma necessidade, um desapego?

Talvez porque não tenha sentido, talvez porque não tenha explicação.

ESSE NEGÓCIO DE AMOR, NÃO SEI EXPLICAR.



terça-feira, 1 de julho de 2014

domingo, 18 de maio de 2014

SOBRE A SAUDADE

1
A saudade é este vazio
que a vida, ao partir, deixou;
rio seco, que foi rio,
porque a água já secou...

2
A saudade, intimamente,
devagarzinho nos rói;
é uma emoção diferente,
como uma dor que não dói.

3
A saudade me atormenta
e pesa como uma cruz,
- é como a sombra que aumenta
quanto mais se afasta da luz...

4
A vida passa e a saudade
passa a ser a vida ausente,
- é uma vaga claridade
de um clarão de antigamente...

5
Ah, saudade se te pego
me vingo sem compaixão:
dou-te esta cruz que carrego
sozinho, no coração!

6
Definir a eternidade
é fácil, já a defini:
é o instante de saudade
e eu vivo longe de ti.

7
Entre as folhas da lembrança
encontrei, de uma outra idade,
a verde flor da esperança
amarela... de saudade...

8
Fere aos poucos: mansa fera...
Maltrata... mas não destrói.
Saudade é dor que ainda espera,
é uma esperança que dói...

9
Já não há chamas... A vida
é invisível combustão...
Saudade: brasa escondida
queimando no coração...
10
Longe o amor, quem pode amar?
Tudo é inquietude, aflição...
A saudade é falta de ar
asfixiando o coração...

11
Louco, aumento esta saudade
aqui sozinho, a sofrer,
só pra poder ter vontade
de voltar para te ver.

12
Misto de pranto e alegria,
sol e chuva, sonho e dor,
a saudade é o sol num dia
de chuva, no nosso amor...

13
Nesse jardim de surpresas,
que foi o amor que me deste,
as violetas são tristezas,
minha saudade, um cipreste.

14
No peito dos marinheiros
nasceu , cresceu, emigrou...
Mas nos porões dos "negreiros"
foi que a saudade... chorou!

15
O tempo tudo desbasta
mas nem a tudo desfaz:
a saudade não se gasta
com o tempo aumenta mais!

16
Ontem, de amor tu morrias...
Hoje, já te sentes farta...
A saudades que sentias
só mata... no fim de carta...

17
Partiu com sonhos de glória!
Ficou com a dor e a tristeza!
Eis afinal toda a história
da saudade portuguesa!

18
Persistente e fina dor,
sombra da felicidade,
ânsia e gemido de amor,
lembrança e espera... Saudade.

19
Por meu coração já frio
uma saudade ainda passa:
- lembra apagado pavio
onde a restos de fumaça...

20
Quando estas longe, querida,
na minha angústia sem fim,
saudade é o nome da vida
que morre dentro de mim...

21
Saudade boa é a que existe
na espera... que há de chegar...
Mas há uma saudade triste
que fica sempre a esperar...

22
Saudade é amor que se sente
no coração inseguro:
é amor passado, presente,
que ainda espera ter futuro...

23
Saudade é fidelidade !
e eis como a imagem se explica:
partem o amor, a amizade,
todos partem... ela fica.

24
Saudade é permanência,
algo de amor que ficou,
que, mesmo longe, na ausência,
só partiu... não se ausentou...

25
Saudade, - estranha ilusão,
que a solidão recompensa,
presença no coração
maior que a própria presença...

26
Saudade: enigma cruciante
que talvez se explique assim:
_ quanto mais te sei distante
mais te sinto junto a mim...

27
Saudade: amor, na lembrança
de quem ficou a esperar.
É uma dor difusa e mansa
que faz sofrer... e sonhar...


28
Saudade: fruto acre-doce,
vem da flor do amor que cai...
Se calor: acidulou-se...
- só dá quando o sol se vai...

29
Sem amor quem pode amar ?
Tudo é inquietude, aflição...
A saudade é falta de ar
asfixiando o coração.

30
Sempre fiel e verdadeira
vigia de nossa dor,
ó saudade, companheira
dos solitários do amor...

31
Sentir saudade, não é
ser infeliz, - pensa bem,
- mais infeliz é quem nunca
sentiu saudades de alguém

32
Vaga do mar sem espuma
ramo verde, sem botão;
noite sem lua, de bruma;
saudade no coração.

33
Vaga em vai-vem, dolorida
a rolar dentro de nós:
Saudade: vida sem vida,
canto ou soluça, sem voz...

34
Vi teu retrato, - revivo
um velho amor que foi meu...
A saudade é um negativo
de foto que se perdeu...



( Poema de JG de Araujo Jorge extraído do livro
"Os Mais Belos Poemas Que O Amor Inspirou"
Vol. IV - 1a edição 1965 )

domingo, 27 de abril de 2014

A PESSOA ERRADA

A PESSOA ERRADA...

Pensando bem
Em tudo o que a gente vê, e vivencia, e ouve e pensa
Não existe uma pessoa certa pra gente
Existe uma pessoa, que se você for parar pra pensar
É, na verdade, a pessoa errada.
Porque a pessoa certa, faz tudo certinho
Chega na hora certa, fala as coisas certas, faz as coisas certas,
Mas nem sempre a gente tá precisando das coisas certas.
Aí é a hora de procurar a pessoa errada.
A pessoa errada te faz perder a cabeça,
Fazer loucuras, perder a hora, morrer de amor
A pessoa errada vai ficar um dia sem te procurar
Que é pra na hora que vocês se encontrarem
A entrega ser muito mais verdadeira
A pessoa errada, é na verdade, aquilo que a gente chama de
pessoa certa
Essa pessoa vai te fazer chorar
Mas uma hora depois vai estar enxugando suas lágrimas
Essa pessoa vai tirar seu sono
Mas vai te dar em troca uma noite de amor inesquecível
Essa pessoa talvez te magoe
E depois te enche de mimos pedindo seu perdão
Essa pessoa pode não estar 100% do tempo ao seu lado
Mas vai estar 100% da vida dela esperando você
Vai estar o tempo todo pensando em você.
A pessoa errada tem que aparecer pra todo mundo
Porque a vida não é certa, nada aqui é certo
O que é certo mesmo, é que temos que viver
Cada momento, cada segundo
Amando, sorrindo, chorando, emocionando, pensando, agindo,
querendo,conseguindo
E só assim, é possível chegar àquele momento do dia
Em que a gente diz: ´Graças à Deus deu tudo certo´
Quando na verdade tudo o que ele quer
É que a gente encontre a pessoa errada
Pra que as coisas comecem a realmente funcionar direito pra
gente.

•'Pensar demais talvez possa ser um defeito do homem...
Viva mais, sinta mais...

Abra a janela do seu coração, deixe o amor entrar e tenha um
lindo dia!!



sexta-feira, 11 de abril de 2014

sexta-feira, 28 de março de 2014

terça-feira, 18 de fevereiro de 2014

sábado, 15 de fevereiro de 2014

Roberto Carlos (O Rei, poesia e amor)

FRAGMENTOS DE AMOR - Eduardo Baqueiro

Interessante nosso caso!
Nosso amor parece ter encontrado a pitada certa
O tempero no ponto exato, Pois não é doce demais, tampouco salgado...
Ele é algo difícil de se explicar.
É como uma rosa que teima nascer entre pedras,
Desafiando o calor intenso e a falta d´água Mas,
depois de algum tempo, suas raízes encontraram solo fértil Então,
na calada da noite, cresceu e se tornou uma linda rosa...
Uma rosa que é rosa à noite e é azul de dia.
Um amor que cresceu sem se importar onde ia chegar E chegou onde está,
mais seguro, mais tranqüilo mais maduro.
Um amor que une uma peixinha e um lobo
Um lobo que aprendeu a amar o mar para poder chegar perto de sua amada!
Uma peixinha que, de teimosa, ensinou um lobo a amá-la
Estranhos os caminhos do amor! Maravilhosos os efeitos deste amor dentro de nós!
Desejo a nós dois muito tempo para dividirmos, Muito amor para gastar,
Muitos sorrisos e muitas gargalhadas,
Porque a vida, apesar de seus contratempos, é linda!
Muito mais linda com você junto de mim!
Com amor e carinho.

segunda-feira, 3 de fevereiro de 2014

Paula Fernandes - Costumes Estreia do Programa da HEBE Rede TV 15 03 11

PRECISO DE ALGUÉM -CHARLIE CHAPLIN

"Preciso de Alguém Que me olhe nos ...
"Preciso de Alguém Que me olhe nos olhos quando falo.
Que ouça as minhas tristezas e neuroses com paciência.
E, ainda que não compreenda, respeite os meus sentimentos.
Preciso de alguém, que venha brigar ao meu lado sem precisar ser convocado;

Alguém Amigo o suficiente para dizer-me as verdades que não quero ouvir, mesmo sabendo que posso odiá-lo por isso.
Nesse mundo de céticos, preciso de alguém que creia, nessa coisa misteriosa, desacreditada, quase impossível:

- A Amizade.

Que teime em ser leal, simples e justo, que não vá embora se algum dia eu perder o meu ouro e não for mais a sensação da festa.

Preciso de um Amigo que receba com gratidão o meu auxílio, a minha mão estendida.
Mesmo que isto seja muito pouco para suas necessidades.

Preciso de um Amigo que também seja companheiro, nas farras e pescarias, nas guerras e alegrias, e que no meio da tempestade, grite em coro comigo:
"Nós ainda vamos rir muito disso tudo” e ria muito.

Não pude escolher aqueles que me trouxeram ao mundo, mas posso escolher meu Amigo.
E nessa busca empenho a minha própria alma, pois com uma Amizade Verdadeira,
a vida se torna mais simples, mais rica e mais bela ..."

Yanni 2012 - The End of August

sábado, 1 de fevereiro de 2014

SAUDADE - PABLO NERUDA

Saudade

Saudade é solidão acompanhada,
é quando o amor ainda não foi embora,
mas o amado já...

Saudade é amar um passado que ainda não passou,
é recusar um presente que nos machuca,
é não ver o futuro que nos convida...

Saudade é sentir que existe o que não existe mais...

Saudade é o inferno dos que perderam,
é a dor dos que ficaram para trás,
é o gosto de morte na boca dos que continuam...

Só uma pessoa no mundo deseja sentir saudade:
aquela que nunca amou.

E esse é o maior dos sofrimentos:
não ter por quem sentir saudades,
passar pela vida e não viver.

O maior dos sofrimentos é nunca ter sofrido.

Luzes da Ribalta (Charlie Chaplin) - Texto: Saudade (Pablo Neruda)

The only love - Bee Gees - Tradução legendado

quarta-feira, 22 de janeiro de 2014

quinta-feira, 16 de janeiro de 2014

ENQUANTO VOCÊ DORMIA - Desconheço a autoria

Enquanto você dormia...
tentei descobrir
a receita da felicidade
para dar a você
em doses homeopáticas
para que ficasse dependente de mim
Esse é o meu lado EGOISTA!


Enquanto você dormia...
Tentei negociar com DEUS
alguns anos de vida
em troca de um par de asas
que me permitisse alçar vôo até você...
Esse é o meu lado SONHADORA


Enquanto você dormia...
aprisionei o vento,
silenciei os sons da noite
e calei os seresteiros
para que o silêncio embalasse seu sono...
Esse é o meu lado ANJO DA GUARDA


Enquanto você dormia...
Apaguei todas as estrelas,
desliguei a lua
Coloquei vaga-lumes atrás das montanhas
E pedi as nuvens para embalar você...
Esse é o meu lado FADA!


Enquanto você dormia...
Encomendei um amanhecer perfeito.
pedi ao sol para despertar depois de você
e iluminar os caminhos do seu dia
Esse é o meu lado BRUXINHA!


Tentei me manter acordada
para sentir o quanto te amo,
até concluir que melhor era dormir
e encontrar você no sonho...
Esse é meu lado CARENTE


Enquanto você dormia eu tecia sonhos
com os fios de lembranças de nós dois,
enquanto meus olhos relutavam entre,
o sonho e o despertar...
Esse é o meu lado SAUDADE!


Enquanto você dormia pensei
numa frase que traduzisse
meu sentimento para que você
lesse enquanto eu dormia.
Esse é o meu lado AMOR!


Já disse hoje, que eu te am

NÃO BASTA SER NAMORADO -Silvana Duboc.


Era uma vez um homem que tinha uma floricultura e alguém que vivia por entre flores, só podia entender muito de amor.

Verdade, ele entendia!
Tinha histórias muito interessantes para contar.
Às vezes, eu criança ainda, passava por lá e se o encontrava desocupado, sempre parava para ouvir algumas delas. Desde pequena, eu já percebia que aquele homem era um sábio em se tratando de amor e isso me anestesiava quando eu ouvia as histórias que ele vivenciara. Mas de todas que ele me contou, houve uma que eu nunca esqueci e vou contá-la para vocês exatamente como ele me contou. "Pequena (ele me chamava assim), o amor não precisa ser dito, ele é sentido; e quando sentido, é possível vê-lo; ele toma formas reais, deixa de ser abstrato." Eu pouco pude entender isso naquela ocasião, mas tive vontade de ver o amor com meus próprios olhos; tive curiosidade de saber se ele era perfeito, se era bonito, se irradiava luminosidade.

Bem... mas vamos à história.

Era dia dos namorados, um rapaz entrou correndo em sua loja e disse-lhe:

- Por favor, senhor, providencie-me um buquê de flores.

- E que tipo de flores você quer?

- Qualquer tipo. Só quero que seja algo que faça vista; pode ser o mais caro que o senhor tiver aí.

- Está certo. Então tome o cartãozinho para você escrever
- Não tem necessidade, é para minha namorada e como hoje é o dia dos namorados, ela saberá que é meu.

- Você que sabe, mas no seu lugar, eu escreveria.

- Não posso, estou com muita pressa! Vou levar meu carro para lavar. Depois que o rapaz se foi, o senhor ficou ali a pensar como alguém poderia enviar flores sem as escolher, sem escrever um cartão com uma bonita dedicatória... mas, enfim preparou um bonito buquê e mandou para o tal endereço pensando...
"Coitada dessa moça!"

Algumas horas depois, um outro rapaz entrou na sua loja.

- Senhor, por favor, eu quero mandar uma flor para alguém. Ela é muito especial, mas não tenho dinheiro suficiente para um buquê requintado; sendo assim, terá que ser somente uma rosa, mas faço questão que seja a mais linda que exista em sua floricultura.

- Pois bem, você quer escolhê-la ou prefere que eu escolha?

- Gostaria de escolher, mas aceito a sua sugestão porque tenho certeza que o senhor entende bem disso.

- Será um prazer! É sua namorada, não?

- Não senhor... ainda não... mas isso não é importante; o importante é que eu a amo e acho que hoje é um bom dia para dizer isso a ela.

- Muito bem, concordo com você.

- Talvez eu devesse escolher um botão de rosa, não acha? Afinal, nosso amor ainda não floresceu.

- Muito bem pensado!

Naquele instante o senhor percebeu que o rapaz, como ele, entendia de amor e com certeza estava vivendo um doce amor.

- Por favor, faça o invólucro mais bonito que o senhor puder fazer enquanto escrevo o cartão.

"Meu amor, estou lhe mandando esse botão de rosa juntamente com meu carinho.
A mim, não importa que você não me ame, porque apesar do meu amor ser solitário ele é verdadeiro e sendo verdadeiro, confio que um dia poderá viver acompanhado do seu. Não tenho pressa, amor de verdade não tem pressa, amor de verdade não escraviza, nem exige, apenas se importa em doar.
Um feliz dia dos namorados ao lado de quem você amar.
Um beijo!"

Depois que escreveu o cartão, o rapaz entregou ao senhor e disse-lhe:

- Leia por favor e me dê a sua opinião.

- Perfeito, gostei muito; só faltou um pequeno detalhe, você esqueceu de assiná-lo.

- Não esqueci, não... É que não é importante, por enquanto, que ela saiba quem sou eu. Nesse momento eu só pretendo que ela sinta quem sou eu.

O senhor sorriu e disse-lhe:
Muito bem, meu filho, torço por você!

Passaram-se os dias, os meses e um novo dia dos namorados chegou e novamente o primeiro rapaz voltou a loja.

- Bom dia, senhor, lembra-se de mim?

- Lembro, sim, e então, como vai o namoro?

- Ih...o senhor nem imagina! Depois daquele dia dos namorados do ano passado, ela terminou comigo e eu nunca entendi a razão; agora já estou namorando outra.

- Mas ela não lhe deu nenhuma explicação?

- Ah! deu sim... uma explicação que eu não entendi. Ela me disse que eu a estava perdendo por causa de um botão de rosa.
O senhor entende, não é?
Bobagens de mulher.

- Entendo sim... quem não entendeu foi você!

Não adianta um casal apenas sorrir juntos; eles precisam sorrir das mesmas coisas.

Não adianta apenas caminhar juntos; tem que ser na mesma direção.

Não adianta apenas mandar flores; é crucial que elas cheguem ao seu destino com o perfume.

Não adianta se fazer presente apenas de corpo; é de suma importância que a alma e o coração estejam presentes também.

NÃO BASTA SER NAMORADO
É PRECISO ESTAR ENAMORADO!!!!

domingo, 12 de janeiro de 2014

DEIXAR FLUIR. Autoria desconhecida

"Toda a sociedade humana tem vivido sob um tipo de insanidade. É por isso que é tão difícil viver em estado de deixar fluir — porque isso tem sido condenado como se fosse indolência. Vai contra a sociedade obcecada pelo trabalho.

Deixar fluir significa que você começa a viver de uma maneira mais sã. Você não corre loucamente atrás do dinheiro, não trabalha constantemente; trabalha apenas por suas necessidades materiais.

Mas existem necessidades espirituais também! O trabalho é uma exigência para as necessidades materiais; deixar fluir é uma exigência para as necessidades espirituais. Porém, a maioria da humanidade tem sido boicotada de qualquer crescimento espiritual.

Deixar fluir é um dos espaços mais belos. Você simplesmente existe, sem fazer nada, apenas se senta silenciosamente, e a grama cresce por si mesma. Você simplesmente desfruta a canção dos pássaros, o verde das árvores, as cores psicodélicas e multidimensionais das flores.

Você não tem de fazer nada para experimentar a existência; você tem de parar de fazer. Você tem de estar em um estado absolutamente desocupado, sem tensões, sem preocupações.

Nesse estado de tranquilidade você entra em um estado de sintonia com a música que o cerca. Você subitamente se torna consciente da beleza do sol. Existem milhões de pessoas que nunca desfrutaram um pôr-do-sol, que nunca desfrutaram um alvorecer.

Elas não podem se dar ao luxo. Estão continuamente trabalhando e produzindo, não para si mesmas, mas para os astutos poderes dominantes, para os que estão no poder, aqueles que são capazes de manipular seres humanos.

Naturalmente eles lhe ensinam que o trabalho é algo nobre — é o interesse deles. E o condicionamento tornou-se tão profundo que nem mesmo você sabe por que não relaxa. As pessoas se esqueceram completamente da linguagem do relaxamento.

Elas foram produzidas para esquecer."

segunda-feira, 6 de janeiro de 2014

A VOZ DO CORAÇÃO - autor desconhecido -

Dentro de nós existem todas as respostas.

Quem não iria querer ouvi-las? Ao nosso redor, sempre há histórias de pessoas que se libertaram das correntes da prisão da vida comum, dos caminhos trilhados por tanta gente, das conclusões óbvias e cansadas. Falamos com admiração das pessoas que nadaram contra a corrente e venceram, daqueles que tiveram coragem, dos que conseguiram ver o que ninguém mais podia enxergar. Eles se tornam nossos líderes, nossos ídolos. Nem todos são famosos: às vezes se trata apenas daquela vizinha que, com mudanças corajosas na própria vida, conseguiu transformar a si mesma e ser muito feliz.

A verdade é que todos queremos ouvir as respostas. Onde está o manual da vida? O que devo fazer de mim? Qual o segredo, qual o caminho?

Segundo a sabedoria indiana, o ser humano é uma essência pura e divina que fica, temporariamente, dentro deste corpo físico. Fazemos isto para interagir com a matéria, para crescer e aprender. A infinita sabedoria da alma se restringe dentro de um finito corpo: isto somos nós.

A luz e o conhecimento dessa alma, que é chamada de anandamaya kosha nos livros da Índia, continuam ativos, plenos e acessíveis. Mas a alma é sutil, diáfana e leve, muito além da barulheira e do caos da vida moderna. Ela se comunica com paciência, e fala suavemente.

Dela é a voz que vem do coração.

A essência de quem nós somos se expressa através do anahata chakra, um centro de energia que temos no peito. É dali que surge a intuição, a sabedoria sincera, o conhecimento superior. A voz do coração é uma metáfora para aquilo que vem deste chakra: os sussurros da alma, de onde vêm todas as respostas que precisamos saber, para crescer e trilhar o caminho. A sua alma sabe os motivos de você estar aqui.

E como fazemos para ouvir a voz do coração? A alma é muito bem educada: fala baixinho. É no silêncio que recebemos aquilo que ela nos traz, naqueles momentos em que nos recolhemos, seja por um minuto ou dias. O silêncio importante é o da mente, não o dos ouvidos. Enquanto estamos afogados em pensamentos sucessivos e inúteis, a voz da alma continua lá, sutil e constante, infinitamente paciente, sem nunca ser ouvida.

A alma é a verdade interna. Quanto mais nos prendemos a fatos e objetos externos, quanto mais nos acorrentamos a posses e ideias do mundo externo, menor é a nossa conexão com a voz interior.

É quando deixamos a vida fluir, quando aceitamos que o movimento é essencial e benigno, que podemos encontrar aquilo que nos levará à jornada mais verdadeira, o caminho real, para atingirmos o nosso potencial. Estagnação é o oposto de crescer, e para crescer é preciso sempre aceitar ir.

A intuição, que se apresenta na voz do coração, tem características bem definidas. Para identificá-las, é preciso estar atento. A intuição vem sutil, sem drama nem insistência. Ela não fica se repetindo na nossa mente, como faz o medo. Ela vem — clara, límpida — e com ela uma força, o impulso da sua energia.

Sua clareza é tão nítida que a voz do coração parece ser fria, sem emoção. A resposta é apenas revelada, livre de julgamento, como um relâmpago: é isso, e simplesmente isso. Às vezes a emoção chega depois, mas a intuição em si é pura, pois vem de um nível maior de nós mesmos. Ela não comanda, ela não castiga: ela é.

Seguir a voz interior é a resposta para uma vida feliz, de brilho nos olhos, de satisfação no coração. Porque muito da nossa tristeza nasce de não ouvirmos a voz da alma, de estarmos onde não precisaríamos mais estar, de não seguirmos aquilo que nós fomos, desde sempre, criados para fazer.

Quando você estiver se treinando para ouvir a voz do seu coração, deixe que ela o leve mesmo nas pequenas coisas. Ao escolher um jantar, uma roupa, ou a pessoa para quem você irá ligar.

Aprenda a segui-la nos detalhes, até afinar a sua percepção e ter certeza quando algo veio mesmo do coração — ou foi de outra parte sua. Quando ouvir algo surpreendente, seja cuidadoso e aguarde. Observe e peça confirmações antes de mudanças grandes. E elas virão — em uma conversa, em um passarinho que pousa, em um fato surpreendente, as confirmações virão. Para que você aprenda a ler o livro da sua vida, explicado pela sua alma, sussurrado no seu peito.

Alegria é o estado natural da alma, e a recompensa de quem, cheio de coragem, segue a voz do coração.

- See more at: http://www.onomedomundo.org/a-voz-do-coracao/#sthash.RDnHYsV3.dpuf