quarta-feira, 20 de outubro de 2010

PÁSSARO DO SUL [de minas gerais]


Meu poema é saudade
Das coisas que não vivi.
Meus versos são o perfume
Que a mim, chegam de ti!
Oh! Quem me dera ter
A fragância do teu andar
E dos meus nus poemas
Fazer em odor o teu olhar.

Quem me dera... Oh!
Que doloroso esse penar
Ver-te como uma doce lua
Derramar na noite tanto luar!
Quem me dera!...
Oh! Quem me dera
Ser nuvem, céu azul
Rasto do teu passar
Ser um passáro do Sul
Em busca doutro lugar!
Mas, enfim!.. sonho
Paisagens, verde-ilha...
Corpo lindo de mulher
No balanço dos versos
Me visto redondilha
Num ritmo tristonho
De homem qualquer!
Postar um comentário