segunda-feira, 11 de fevereiro de 2008

UMA BELA LIÇÃO DE AMOR


1º ANO DO COLEGIAL

Enquanto sentado na aula de inglês, eu admirava a garota ao meu lado. Ela era a minha tão chamada "melhor amiga". Eu admirava seu lindo cabelo longo e desejava que ela fosse minha. Mas ela não me via com estes olhos, e eu sabia disso. Depois da aula, ela veio em minha direção e me pediu pelas minhas anotações, pois tinha perdido a aula passada, e eu as entreguei a ela. Ela disse "obrigada" e me deu um beijo na bochecha. Eu queria dizer a ela... eu quero que ela saiba que eu não quero que sejamos apenas amigos, eu a amo mas sou muito tímido, e não sei porquê.

2º ANO DO COLEGIAL

O telefone tocou. Do outro lado da linha, era ela. Ela estava em prantos, murmurando continuamente sobre seu coração que fora partido por seu amor. Ela me disse que fosse vê-la porque ela não queria ficar só, então eu fui. Assim que me sentei ao seu lado no sofá, eu me fixei em seu suave olhar, desejando que ela fosse minha. Após duas horas, um filme da Drew Barrymore, e três sacos de salgadinhos, ela decidiu ir dormir.
Ela olhou pra mim, disse "obrigada" e me deu um beijo na bochecha. Eu queria dizer a ela... eu quero que ela saiba que eu não quero que sejamos apenas amigos, eu a amo mas sou muito tímido, e não sei porque.

3º ANO DO COLEGIAL

Na véspera do baile de formatura ela foi até o meu armário. "O meu par está doente", ela disse, "e ele não vai melhorar". Eu não tinha companhia, e na 7ª série fizemos um pacto que se nenhum de nós tivessemos companhia para o baile, iríamos juntos como "melhores amigos". Então fomos.

NOITE DO BAILE

Após tudo terminado, eu estava de pé, parado, na porta da casa dela! Eu a fitei enquanto ela sorria pra mim e me fitava com seus olhos de cristal. Eu quero que ela seja minha, mas não pensa em mim dessa forma, eu sei disso. Então ela disse "Foi o melhor momento da minha vida, obrigada!" e deu-me um beijo na bochecha. disse "obrigada" e me deu um beijo na bochecha. Eu queria dizer a ela, eu quero que ela saiba que eu não quero que sejamos apenas amigos, eu a amo mas sou muito tímido, e não sei porquê.

DIA DA FORMATURA

Um dia passou, depois uma semana, depois um mês. Antes que eu pudesse piscar era o dia da formatura. Eu olhei enquando seu corpo perfeito flutuava como um anjo até a plataforma para pegar seu diploma. Eu queria que ela fosse minha, mas ela não me via dessa forma, e eu sabia disso. Antes que todos se dirigissem aos seus lares, ela veio até mim em seu traje de formanda, e chorou enquanto eu a abraçava. Então ela levantou a cabeça de meu ombro e disse "Você é meu melhor amigo, obrigada", e deu-me um beijo na bochecha. Eu queria dizer a ela, eu quero que ela saiba que eu não quero que sejamos apenas amigos, eu a amo mas sou muito tímido, e não sei porquê.

ALGUNS ANOS DEPOIS

Agora estou eu sentado no banco da igreja. Aquela garota está se casando agora. Eu a vi dizer sim e seguir em frente, rumo a sua nova vida, casada com outro homem. Eu queria que ela fosse minha, mas ela não me via dessa maneira, e eu sabia disso. Mas antes que ela partisse, ela veio até mim e disse "Você veio!!!". Ela disse "obrigada" e beijou-me na bochecha. Eu quero dizer a ela, eu quero que ela saiba que eu não quero que sejamos apenas amigos, eu a amo mas sou muito tímido, e não sei porquê.

FUNERAL

Anos se passaram, e eu olho para o caixão de uma garota que costumava ser minha "melhor amiga". Na cerimônia, leram a entrada do diário dela, escrito na época do colegial. Isto foi o que leram:

— Eu o admiro desejando que ele fosse meu, mas ele não me vê dessa forma, e eu sei disso. Eu quero dizer a ele, eu quero que ele saiba que eu não quero que sejamos apenas amigos. Eu o amo mas sou tímida, e não sei porquê. Eu queria que ele me dissesse que me ama!

Eu queria também... Eu pensei pra mim, e eu chorei.

Eu te amo

Eu te amo

Eu te amo

Eu te amo

Eu te amo

Eu te amo

Se você ama alguém, então deixe que a pessoa saiba, antes que seja tarde demais. É melhor permitir que a pessoa saiba, do que se machucar, vendo-o (a) com outra pessoa.

© Charles Chaplin

Postar um comentário