quinta-feira, 12 de fevereiro de 2009

EU CREIO SIM NO AMOR


EU CREIO SIM NO AMOR
(Resposta a uma amiga)® Adelmario Sampaio © 2005Acredito em tudo que você diz... Vi a verdade nos olhos da tua alma...Eu também como você, não queria viver o que vivo, mas não abro mão de ser quem sou... Vivo porque sou... Gosto mesmo disso, embora eu mesmo não entenda o mistério do que vivo, e por isso o meu desafio é desvendá-lo... Gostaria que o fizesse logo, pra que pudesse mostrar a quem olha com os olhos do amor, a exatidão de ser quem eu sou... Desculpe, mas não acredito no que dizem de mim... E ofendo-me com isso porque em essência sou desconhecido até da minha própria mãe. E nem eu mesmo posso falar do material do qual sou tecido, nem da posição que ocupo navegando nesse mar de mistérios... Sou uma bruma que desaparece com o calor das palavras mais entusiastas ao meu respeito. Desvaneço quando me apontam o dedo... Desapareço quando focam os fachos fracos do julgamento das lanternas dos seus entendimentos sobre mim... Pois não sou visto à luz das velas que mesmo opacas lhes ofuscam as visões... Porque mesmo que eu não me defina a mim mesmo sei que estou muito além do parco entendimento deles...Acredito no milagre sim... E é nele que espero todos os dias, e é simplesmente por isso que vivo. Agora entendo bem o que é que espero, e também sei de quem espero. Esperei por todos esses anos, e esperarei ainda mais um dia... Dois talvez... Mil... Milhares... Ou mais... Sou desses que crêem que estes milagres acontecem na eternidade... Não do jeito que os homens esperam, mas do jeito que devem ser... Acredito sim no amor... Não naqueles anunciados pelas bocas, mas nesses que as almas derramam e cultivam em vasos de um ouro não conhecido pelos olhos de quem pensa ver, mas só pensa... Já vi os dedos do amor num dia que tive uma visão do arremate da minha existência...Acredito (e não) na brincadeira... Não brinco de viver... Nem ainda com os sentimentos colocados num pedestal sagrado... Não brinco com a vida que é mais sagrada que todos os deuses de todos os cultos encenados por todos os profetas em todos os templos de todos os tempos... Mas acredito nessa luz que brilha muito acima dos olhos de quem tenta desvendar esse eterno mistério que não pode ser desvendado... É aí que entra o que creio. É assim que explico o inexplicável...Não acredito no engano... E quando não acredito é que sou enganado... E desacredito, e a Sabedoria invade meu coração, e tenho nesse instante, vontade de mais ainda me esconder, porque sei que todos o que pensam que me conhecem dão as suas opiniões fortemente fundamentadas em tudo o que já ouviram ser um homem...Mas eu não sou desses homens... Não acredito neles... Desculpe dizer, mas sou único. Diferente... Só.(Presente da Áurea Manchini)
Postar um comentário