sábado, 21 de abril de 2012

Amor discreto Marilda Diorio



Quando seus olhos tocam-me a alma
e suas mãos deslizam em carinhos,
transmitindo a suavidade das pétalas
em meu corpo,
meu coração em ebulição,
emana a reciprocidade
desse amor bem-vindo.

Ao caminhar diante da beleza da lua
em noites de cumplicidade infinda,
vem a certeza da beleza da vida
que transborda de felicidade
este discreto amor.

Vida translúcida,
impregnada de serenidade,
de sonhos erguidos em castelos de carinhos,
são o prenúncio,
da realização de um final feliz.

Na melodia suave, que brinda
o encontro de nossos olhares,
dizem tudo de um amor
que não necessita de palavras,
nem de palco alheio
para o nosso representar.

Amor discreto, amor de sonhos,
amor de quimeras,
amor absoluto e verdadeiro,
caminhando na alameda
do amadurecimento da vida
em direção à luz da eternidade
Postar um comentário